Goleiro da Lusa espera seguir caminho de Chilavert e Ceni

O nome dele é Tiago Antonio Campagnaro. Mas desde o último sábado, também atende por Tiago Ceni. Ou Tiago Chilavert. Assim como os dois colegas de posição, o jovem goleiro da Portuguesa herdou o dom de chutar bem a bola em cobranças de faltas. Ultimamente, Tiago não estava tendo muita sorte. Mas no sábado, o quadro mudou. A Lusa já vencia o jogo por 4 a 1 e os torcedores se preparavam para deixar o Canindé, quando o árbitro viu um toque de mão do zagueiro do XV de Jaú e apitou. Foi o suficiente para o Tiago deixar o seu gol e se dirigir ao ataque.?Achei até que o juiz havia marcado pênalti e subi com a intenção de batê-lo. Quando cheguei, vi que era falta, mas eu estava confiante e bati?, lembrou o goleiro de 23 anos. Cobrando a falta com categoria, Tiago fez seu primeiro gol como profissional e fechou a goleada da Portuguesa, líder da Série A-2 do Campeonato Paulista.Paranaense, de Curitiba, Tiago apareceu para o futebol no Corinthians, em 2005 - estava na derrota para o São Paulo por 5 a 1, no Pacaembu. Com a contratação de Johnny Herrera e Silvio Luiz, preferiu deixar o clube em 2006 e foi para a Portuguesa, onde começou a treinar faltas. ?Antes, no Corinthians, eu só brincava. O Solitinho (preparador de goleiros) já dizia que eu levava jeito, mas passei a treinar sério mesmo na Lusa. Quando o Vagner Benazzi viu, me incentivou a bater?, revelou Tiago.O jogador agradece (e se espelha) no pioneirismo dos outros goleiros-artilheiros. ?Rogério Ceni e Chilavert abriram as portas. Espero fazer tantos gols como eles. Estou treinando para isso?, disse Tiago.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.