EFE
EFE

Goleiro da seleção de Togo melhora após ser operado

Kodjovi Obilale foi atingido no estômago por uma bala no atentado que matou pelo menos três em Angola

AE-AP, Agencia Estado

11 de janeiro de 2010 | 10h28

O goleiro Kodjovi Obilale, da seleção de Togo, está melhorando depois de ter sido submetido a uma cirurgia no último domingo, em Johannesburgo, na África do Sul, para onde foi levado após ter sido atingido por uma bala no atentado contra a delegação do seu país na última sexta-feira, em Cabinda, Angola. O jogador iria defender Togo na Copa Africana de Nações, que começou no último domingo, em território angolano.

Os médicos que realizaram a cirurgia em Obilale afirmaram que tiveram de deixar alguns fragmentos de bala no estômago do goleiro, justificando que a retirada dos mesmos poderia causar mais danos à saúde do jogador.

Os especialistas afirmaram também que é muito cedo para dizer se Obilale irá se recuperar suficientemente para poder voltar a jogar futebol novamente, mas eles estão otimistas. Ken Boffard, que faz parte da equipe médica que cuida do goleiro, afirmou que o quadro de saúde do jogador passou de grave no domingo para bom nesta segunda-feira.

VEJA TAMBÉM:
documento Cabinda, um barril de pólvora
especial Infográfico: Copa Africana de Nações
O atentado contra a seleção de Togo, cuja autoria foi creditada por autoridades angolanas à Frente de Libertação do Enclave de Cabinda (Flec), matou o auxiliar-técnico Abalo Amelete e o assessor de imprensa Stanislas Ocloo, além do motorista angolano que conduzia à seleção de Togo.

Nesta segunda-feira, Togo faria a sua estreia na Copa Africana das Nações contra Gana, em Cabinda, em um dos confrontos válidos pela primeira rodada do Grupo B, que terá, nesta segunda, o duelo entre Costa do Marfim e Burkina Fasso.

linkAngola prende dois suspeitos por atentado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.