Goleiro diz que Raja tem 'nada a perder' contra Atlético

Ao eliminar o Monterrey nas quartas de final do Mundial de Clubes, o Raja Casablanca chegou à semifinal contra o Atlético Mineiro. Na equipe marroquina o sentimento é que o time já chegou ao seu limite e a obrigação de passar é toda dos brasileiros. Por isso o goleiro Askri afirma que o Raja entrará em campo na quarta "sem nada a perder".

AE, Agência Estado

17 de dezembro de 2013 | 11h13

"Queríamos passar outra imagem do futebol marroquino e não apenas do Raja. Faz tempo que o país não consegue um bom resultado, que não vibra desse jeito. Agora não temos mais nada a perder, mas queremos ir à final", comentou o titular do gol do Raja, em entrevista ao site da Fifa.

Em sua segunda participação no Mundial de Clubes - a primeira foi em 2000, no Brasil -, o Raja Casablanca comemora a chance de poder enfrentar um dos melhores jogadores do século.

"Jogar contra uma equipe que tem o Ronaldinho também é um sonho para a gente", admite Askri.

O goleiro comentou também sobre sua fama mundial. Afinal, dois vídeos dele rodaram o mundo. Num, ele defende um pênalti e sai comemorando, beijando a camisa. Mas a bola pega efeito e volta para o gol. No outro, Askri erra o domínio num recuo, é desarmado e o adversário faz o gol. Ele tira a camisa e vai para o vestiário, envergonhado.

"Esses vídeos me fizeram ficar conhecido. Foi por causa deles que muitos goleiros do mundo todo me ligaram para dar apoio, inclusive o (Gianluigi) Buffon. Espero que ele tenha visto o jogo (contra o Monterrey), porque acho pude mostrar outra imagem", destacou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.