Photo News
Photo News

Goleiro do Cercle Brugge morre de leucemia aos 28 anos e recebe homenagem: 'Fonte de inspiração'

Miguel Van Damme lutava contra a doença há seis anos; jogador será homenageado no amistoso entre Bélgica e Burkina Faso

Redação, O Estado de S.Paulo

29 de março de 2022 | 15h11

O Cercle Brugge, clube belga, anunciou nesta terça-feira, 29, que Miguel Van Damme, goleiro do clube, veio a óbito aos 28 anos, após uma luta de seis anos contra a leucemia.

Van Damme iniciou sua carreira no campeonato belga em 2014, pelo próprio Brugge, mas foi diagnosticado com câncer dois anos depois. Seu tratamento fez com que, apesar de permanecer oito anos clube, atuasse em apenas 50 jogos pela equipe. 

O goleiro chegou a ter avanços na recuperação, mas sofreu uma recaída após um tempo. Em 2020, afirmou que o tratamento não era mais eficaz. Através de suas redes sociais, o Cercle Brugge manifestou seu luto pela perda de seu atleta e desejou forças aos familiares e amigos. Além disso, também substitui as tradicionais cores verde e preta do clube pelo preto e branco, em homenagem ao atleta.

"É com grande tristeza que informamos que nosso amigo e companheiro de equipe Miguel Van Damme travou sua longa e desigual batalha contra a leucemia. Palavras não são suficientes para descrever o que sentimos, mesmo sabendo que as coisas não iam bem há algum tempo. Hoje é um dia extremamente difícil na história de quase 123 anos do Cercle Brugge. Você é um exemplo de positivismo, persistência e espírito de luta. Uma fonte de inspiração para todos que lutam. Para sempre em nosso coração verde-negro", afirmou o clube em nota.

Kyana, esposa de Van Damme e com quem tiveram um filho, também se manifestou através das redes sociais: "Você nos deixou muito lentamente, mas fez isso à sua maneira. Você lutou como um leão. Grato por quem você era. Um modelo para muitos".

Nesta terça-feira, o goleiro deve ser homenageado antes do amistoso entre Bélgica e Burkina Faso, às 15h45 (horário de Brasília).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.