Goleiro do Cianorte fala até em parar

A falha no quarto gol do Corinthians e a desclassificação do Cianorte na Copa do Brasil foram demais para o goleiro Adir, de 33 anos, que saiu de campo anunciando a sua aposentadoria. "Vou repensar minha carreira. Talvez seja a hora de parar", disse o jogador do time paranaense, após a derrota por 5 a 1, nesta quarta-feira, no Pacaembu. Mas ele logo voltou atrás.Com a cabeça mais fria, depois de passar pelo vestiário e chorar muito, Adir disse que mudou de idéia. "Minha mulher e minha filha falaram comigo por telefone e disseram que as coisas não devem ser assim. Falei o que sentia no coração naquele momento pois estava muito triste", explicou o goleiro.Apesar da tristeza e da falha, Adir não se considera o responsável pela eliminação do Cianorte. "Foram uma série de coisas. Mas é claro que tenho responsabilidade naquele gol do Roger", admitiu o goleiro, para depois desabafar que foi "o pior dia de toda minha vida" e que nunca havia jogado tão mal durante a carreira.O técnico Caio Júnior saiu em defesa de Adir e garantiu que ele se precipitou ao falar em encerrar a carreira. "Ele falou de cabeça quente", justificou o treinador do Cianorte, defendendo o bom trabalho de seu goleiro.Para Caio Júnior, a pressão da torcida corintiana, que lotou o Pacaembu, abalou alguns jogadores do seu time. "Eu não consegui dar sequer uma instrução com tanto barulho", revelou.

Agencia Estado,

06 de abril de 2005 | 23h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.