Dylan Martinez/Reuters
Dylan Martinez/Reuters

Goleiro do Tottenham, Lloris defende jogos sem torcida para 'salvar' futebol

Campeão do mundo em 2018, arqueiro francês faz treinos individuais no clube inglês, que retomou atividades no fim de abril

Redação, Estadão Conteúdo

17 de maio de 2020 | 12h10

O goleiro do Tottenham, Hugo Lloris, se posicionou a favor dos jogos sem torcedores por muito tempo, se essa medida ajuda a "salvar" os clubes de futebol em meio à crise financeira provocada pela pandemia do novo coronavírus.

Campeão da Copa do Mundo com a França em 2018, Lloris afirmou, em entrevista ao jornal francês Nice-Matin, que "é importante que o futebol reinicie, por hoje e por amanhã". O goleiro acrescentou que "se tivermos que jogar a portas fechadas por um longo período de tempo para salvar o futebol, então precisamos".

No momento, Lloris faz treinos individuais no Tottenham, que retomou as atividades no final de abril. Ele diz que tem "horário específicos" para cada jogador fazer seus exercícios. "Às vezes passamos um pelo outro, mas à distância", contou.

Lloris relatou que, para passar menos tempo nas instalações do clube, chega ao centro de treinamento do Tottenham já vestido com seu uniforme. "Isso me lembra de quando eu comecei minha carreira e meu avós me deixavam no treinamento".

Ainda não há uma definição sobre a data em que será retomado o Campeonato Inglês. No entanto, o governo britânico já deu o aval para a bola voltar a rolar em junho, com jogos em estádios sem torcedores, e a expectativa é de que a competição retorne no dia 12. A Premier League elaborou o chamado Projeto Reinício, um documento com os protocolos para que as 92 partidas que restam da temporada sejam disputadas.

O isolamento social e a quarentena foram impostos na Grã-Bretanha em março, o que impediu a continuação do Campeonato Inglês, paralisado na 29ª rodada (são 38 no total). A liberação das partidas faz parte do "Passo Dois" do guia divulgado pelo primeiro-ministro Boris Johnson.

O Tottenham de Lloris, treinado pelo português José Mourinho, ocupa a oitava posição na tabela de classificação. O líder é o Liverpool, que precisa de apenas duas vitórias para encerrar o jejum e conquistar o título nacional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.