Goleiro faz gol na vitória do Atlético-MG

Com um gol salvador do goleiro Eduardo, o Atlético-MG venceu o Juventude por 2 a 1, nesta quarta-feira, no Mineirão, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. Na estréia do técnico Marcelo Oliveira, que substituiu Celso Roth, demitido no domingo passado, o time mineiro repetiu os erros dos últimos jogos e só não deixou o estádio com mais um empate graças à grande atuação de seu goleiro, que além do gol da vitória, fez defesas fundamentais durante a partida.Com o resultado, o Atlético passou a ter 34 pontos. O Juventude, por sua vez, permanece com 21.Num primeiro tempo de poucas oportunidades de gol, o ataque atleticano esbarrou no bem armado sistema defensivo da equipe gaúcha, que procurava jogar no erro do time da casa.Na etapa final, o Juventude se arriscou mais ao ataque e criou chances para abrir o marcador. Insatisfeito com a produção ofensiva de seu time, Marcelo Oliveira trocou Alex Alves por Fábio Júnior e Tucho por Juninho.Aos 25 minutos, o meia Paulinho cobrou escanteio da esquerda e o volante Marcelo Silva fez 1 a 0 para o Atlético, de cabeça. Mas o time mineiro não conseguiu manter a vantagem por muito tempo.Seis minutos depois, o atacante Geufer, de barriga, empatou para o Juventude.Após o gol de empate, o time do Juventude, do técnico Raul Plasmmann, perdeu boas oportunidades de virar o marcador, o que não aconteceu por conta das defesas do goleiro Eduardo. Nos minutos finais, o Atlético também teve chances de chegar à vitória. Em duas oportunidades, Fábio Júnior não conseguiu concluir para as redes.Como os atacantes não faziam a sua parte, coube ao goleiro do Atlético, já nos acréscimos do árbitro Jorge Fernando Rabelo, garantir os três pontos para o time da casa. Aos 46 minutos, Eduardo, reserva de Velloso, abandonou sua meta e, na entrada pequena área adversária, após um escanteio cobrado por Lúcio Flávio, subiu com o zagueiro e cabeceou para fazer 2 a 1.Ao final do jogo, Eduardo disse que, enquanto atravessava o campo, preferiu não dar ouvidos aos comentários, feitos pelos companheiros, de que estaria "maluco". "Me joguei de olho fechado", admitiu. "É a raça que eu adquiri aqui no Atlético."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.