Luca Bruno/AP
Luca Bruno/AP

Goleiro Julio Cesar fala em 'recomeço' na volta à seleção brasileira

'É como se fosse a primeira vez, digamos que seja um recomeço, estou muito feliz', afirma

AE, Agência Estado

07 de fevereiro de 2011 | 16h10

PARIS - A última imagem que Julio Cesar havia deixado pela seleção brasileira era de muito choro por conta da eliminação frente à Holanda e do retorno antecipado para casa na Copa do Mundo da África do Sul, no ano passado. Nesta segunda-feira, a impressão foi outra. Radiante, ele se apresentou pela primeira vez ao técnico Mano Menezes, em Paris.

"É como se fosse a primeira vez, digamos que seja um recomeço, estou muito feliz. Quando conversei com o Mano, disse que seria ótimo voltar quando eu estivesse jogando no meu clube", relatou o goleiro, que teve três lesões em sequência e ficou mais de dois meses afastado dos gramados. "Agora voltei, fiz três jogos e meu desempenho foi de satisfatório para bom", analisou Julio Cesar ao se apresentar à seleção em um hotel em Paris.

Titular absoluto de Dunga e tido como um dos melhores goleiros do mundo, Julio Cesar ainda não havia sido convocado por Mano Menezes, treinador da seleção brasileira desde agosto do ano passado. Agora ele chega com status de titular para enfrentar a França, na quarta-feira, no Stade de France, em Saint Dennis, nos arredores de Paris.

"Essa é a minha primeira convocação com a nova comissão técnica e estou muito feliz por estar de volta. Quero conhecer esse novo ambiente e retornar bem", afirmou o goleiro, que já projeta sua terceira Copa do Mundo: "Agora é manter a regularidade no clube para ser chamado para a seleção até 2014", revelou o goleiro da Inter de Milão, que sonha em jogar o Mundial no Brasil.

Além de Julio Cesar, Mano Menezes também convocou para o amistoso contra a França os goleiro Gomes , do Tottenham, e Neto, da Fiorentina. O goleiro revelado pelo Flamengo levou 35 gols nos 53 jogos que fez com a camisa da seleção.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.