Nelson Antoine/AP
Nelson Antoine/AP

Goleiro Júlio César pede 'mudança de postura' do Corinthians

Ele afirma que a equipe precisa ser mais agressiva para passar pelo Tolima na Libertadores

AE, Agência Estado

27 de janeiro de 2011 | 15h39

SÃO PAULO - Depois de ver o Corinthians empatar por 0 a 0 com o Deportes Tolima, no Pacaembu, no jogo de ida da fase preliminar da Copa Libertadores, na última quarta-feira à noite, o goleiro Júlio César pediu, nesta quinta, por uma nova atitude da equipe dentro de campo no duelo de volta, na Colômbia, na próxima quarta, após o time apresentar um futebol apático diante do rival.

"A gente te que mudar um pouco a nossa postura e ser mais agressivo, mas temos que ressaltar que eles (colombianos) marcaram muito bem. Quarta-feira o time estará com outro ânimo e outro espírito para que a nossa torcida possa comemorar", prometeu o jogador, em entrevista para a TV Globo, na qual lembrou que o Corinthians segue confiante de que pode se classificar fora de casa.

"Não tem nada perdido não. A gente consegue ir até lá e conseguir a classificação. Vamos trabalhar para melhorar", enfatizou o goleiro, admitindo que demorou para adormecer na última madrugada. "Só fui dormir às 4 horas da manhã, pensando no jogo. É lógico que ninguém ficou satisfeito, mas vamos reverter essa situação", disse.

Antes de encarar o Tolima mais uma vez no duelo que valerá uma vaga na fase de grupos da Libertadores, o Corinthians terá pela frente o São Bernardo, fora de casa, no próximo domingo, pela quinta rodada do Paulistão. Tendo em vista a desgastante viagem para a Colômbia, o técnico Tite deverá poupar a grande maioria dos titulares, mas Júlio César se colocou à disposição para atuar. "Eu faço preparação a cada jogo e, se eu tiver que jogar, eu vou jogar", enfatizou.

Veja também:

linkRonaldo pede cautela para jogo de volta

linkJOGO - Leia como foi Corinthians 0 x 0 Tolima

blog Antero Greco - Empate. E a Libertadores volta a atormentar o Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.