Nilton Fukuda/AE
Nilton Fukuda/AE

Goleiro Júlio César tem dia de superstar na loja do Corinthians

Com pessoas desde as 7 horas formando fila no local, até batucada teve para apoiar o novo ídolo

Fábio Hecico, Jornal da Tarde

09 de dezembro de 2011 | 00h08

SÃO PAULO - O goleiro Júlio César vive um conto de fadas. Enquanto os companheiros aproveitam as férias para viajar e descansar, o camisa 1 corintiano, único titular revelado no terrão do Parque São Jorge, ainda comemora a conquista do pentacampeonato brasileiro e aproveita, após 11 anos de clube, para curtir a fama.

E sonhar ainda mais alto. “Se ganharmos a Libertadores, vão ser 30 dias de feriado em São Paulo. Vamos parar a cidade por um mês para festas”, imagina, ao presenciar mais de 500 pessoas se acotovelando para vê-lo. O título da América não sai de sua cabeça, e vai ocupar bons dias de suas férias.

“Vou estudar todos os nossos adversários, seus pontos fortes, o que mais trazem de perigo”, revela. Tudo para evitar surpresas no Grupo 6 com Deportivo Táchira, Cruz Azul e o representante do Paraguai ainda não definido, como aconteceu este ano com o Tolima, na fase prévia.

Apesar do cuidado, ele acredita que o Timão pode ir longe na competição desta vez. “Com o espírito que apresentamos no Brasileiro, temos tudo para desempenhar um bom papel.”

Novo xodó

Júlio César viu o quanto é querido pelos torcedores ao atender pedido do amigo de infância Thiago, dono da ‘Todo Poderoso’ de Guarulhos e aparecer para sessão de fotos e autógrafos. Com pessoas desde as 7 horas formando fila no local – a loja abriu às 9 horas –, até batucada teve para apoiar o novo ídolo.

“Sei que vou ser lembrado pelo penta daqui a 50 anos, mas ainda não caiu a ficha. Vou comemorar até quando puder, pois é um sonho de criança”, afirma. “É muito gratificante esse carinho. No estádio, eles vão para ver o time; aqui vieram para me ver. É gratificante ter o reconhecimento do torcedor do clube que eu sempre gostei e torci.”

Foram quatro horas dando autógrafos. Para o goleiro, o dia em que “mais trabalhou” com as mãos. “Um trabalho que te deixa satisfeito.”

Sábado, Júlio César promove um jogo beneficente – Jogando Pelo Bem – no estádio Primeiro de Maio, em São Bernardo do Campo, com algumas estrelas. Na quinta-feira, viaja a Los Angeles, nos Estados Unidos, para oito dias de descanso. Lá, verá jogos de futebol americano e de basquete universitário. “Infelizmente é uma cidade sem time da NFL, e a NBA só começa no dia 25”, lamenta esse admirador do time de basquete do Orlando Magic (viu a final de 2008) e do Oakland Raiders (para ele, um time como o Corinthians, por ter enorme torcida) e Miami Dolphins do futebol americano.

Volta para passar o Natal em família, ao lado da mulher e dos pais, e iniciar a preparação para 2012. Além de se cuidar fisicamente e evitar extravagância nas festas de fim de ano, ele vai começar os estudos para a tão sonhada Libertadores.

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansJúlio César

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.