Gilvan de Souza|Divulgação
Gilvan de Souza|Divulgação

Goleiro Paulo Victor defende diretor Rodrigo Caetano no Fla

Diretor de futebol do clube é um dos alvos da ira da torcida

Estadão Conteúdo

23 de maio de 2016 | 20h20

O futebol brasileiro está acostumado com dirigentes defendendo dirigentes perseguidos pela torcida em momento de atuações ruins dentro de campo. Nesta segunda-feira, a ordem se inverteu. Tratado como reforço de peso quando foi contratado para ser diretor executivo do Flamengo, Rodrigo Caetano está na corda bamba. E quem saiu em defesa dele foi o goleiro Paulo Victor, que concedeu entrevista coletiva no Ninho do Urubu.

"Não sou a favor de escolher um (bode expiatório), porque no momento bom todos vão erguer a taça. No momento ruim escolher só um é um pouco de covardia. Digo de eu colocar que só ele seria o culpado ou só nós seríamos os culpados. Todos têm que fazer mais e se unir para tirar o Flamengo dessa situação", comentou o goleiro, um dos líderes do elenco.

Para Paulo Victor, não adianta personificar a crise. "É muito fácil tirar um diretor e botar um outro, com perdão da palavra, para tomar porrada. Livrar uma pessoa que agora está sendo o Rodrigo e depois colocar outro é muito fácil. A postura de mudança tem que ser de todos: diretoria, comissão e jogadores", cobrou.

O Flamengo vem de derrota para o Grêmio e soma três pontos no Campeonato Brasileiro. Na quarta-feira, às 21h, encara a Chapecoense no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ). O técnico Muricy Ramalho ainda não sabe se retorna ao clube depois de mais uma complicação cardíaca.

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
Campeonato BrasileiroFlamengo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.