Goleiro reserva do Cerro Porteño se suicida

O jovem goleiro Martín Cabrera, do Cerro Porteño, do Paraguai, se suicidou na noite de quinta-feira, anunciou a polícia local nesta sexta, horas depois do clube garantir vaga na fase de grupos da Copa Libertadores.

AE, Agência Estado

04 de fevereiro de 2011 | 16h19

O atleta de 21 anos, terceiro goleiro do time, disparou um revólver calibre 38 contra a própria cabeça em sua casa, na capital Assunção, momentos antes da partida do Cerro contra o Deportivo Petare, na Venezuela. Cabrera chegou a ser socorrido por familiares, mas não resistiu ao grave ferimento.

Apesar de não ter viajado com o grupo para Caracas, o goleiro reserva estava inscrito para disputar a Libertadores. De acordo com jornais locais, Cabrera havia sido promovido ao time principal no ano passado.

A notícia do suicídio do atleta abalou os jogadores do Cerro, que comemoraram a classificação de forma contida, com um abraço coletivo no centro do gramado. O time paraguaio empatou por 1 a 1 e garantiu a vaga por ter vencido o jogo de ida por 1 a 0, em casa.

Na próxima fase, o Cerro será um dos adversários do Santos no Grupo 5, junto do Colo Colo, do Chile, e do Deportivo Táchira, da Venezuela.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.