Goleiro Saulo já fala alto no Santos

Saulo é marrento. E bom goleiro também. Este garoto de 20 anos e 1,89 metro, que entrou numa fria 16 rodadas atrás, quando o técnico Gallo o convocou do time B para assumir a camisa 1 do Santos, vai ganhando seu espaço na Vila e no coração da torcida. Com defesas importantes ? como as feitas na vitória por 2 a 1 diante do Palmeiras, na quarta-feira, inclusive pegando um pênalti ?, ele começa a fazer a diretoria repensar sua intenção de contratar outro atleta para a posição, já que Mauro e Henao provavelmente se eternizarão na reserva ou irão em breve procurar nova equipe.A marra vem de berço, e ela não desmerece em nada as qualidades do novo herói santista. Seu jeito sincero e autêntico de comentar os fatos o torna diferenciado dos demais jogadores, mais acostumados a sempre concordar com seus interlocutores. O goleiro também costuma pegar pesado e adora fazer tempestade num copo d?água. Na Vila Belmiro, quarta, Saulo falou grosso com o meia Marcinho após defender um pênalti cobrado pelo palmeirense. ?Falei porque estava dentro da minha casa, e lá falo o que quero mesmo.? Segundo ele, Marcinho teria dito durante a semana que seria normal o Palmeiras derrotar o Santos na Vila. ?Provamos que não é bem assim. Falar é uma coisa, fazer é outra. O cara não pode ficar falando as coisas por aí. Tem é de fazer primeiro?, comentou. Genioso, ele lembra muito o jeitão de Ronaldo, ex-goleiro do Corinthians. Há quem goste. Há quem desaprove. ?Não pretendo mudar em nada.?Saulo já conseguiu fazer o torcedor se esquecer dos calafrios provocados por seus antecessores. Para ele, isso pouco importa. É amigo de todos e espera seguir fazendo boas defesas. ?Quero fazer o meu trabalho. Não sou de ficar pensando no que já passou. Vivo o momento e me concentro nos jogos que virão.? A dedicação ao trabalho fora de campo o tem ajudado na carreira. Ao comentar sobre o pênalti defendido de Marcinho, ele confessou ter estudado as cobranças do jogador, e de outros mais, por intermédio de uma fita de vídeo preparada no Santos. ?Faço os trabalhos nos treinamentos, mas presto atenção às gravações que tenho.? Sua marca de gols sofridos é alta: 25 ? uma média de 1,6 por jogo.Saulo só está atuando no Santos porque teve coragem de deixar o São Paulo há dois anos, quando não se encontrava no elenco devido, sobretudo, à sua boa condição de vida. Era gozado e desdenhado pelos companheiros porque chegava ao clube de carro próprio. Olhou para a frente antes de se profissionalizar e viu Rogério Ceni. Sabia que não jogaria nunca. Decidiu tentar a sorte fora do Morumbi. Deu certo. Em janeiro de 2004, estava na Vila. Este ano, debutou na temporada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.