Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Goleiro Weverton amplia contrato com o Palmeiras até o fim de dezembro de 2024

Jogador soma 95 jogos pelo time alviverde e é o titular absoluto do técnico Vanderlei Luxemburgo

Redação, O Estado de S.Paulo

06 de fevereiro de 2020 | 22h45

O goleiro Weverton ampliou por mais dois anos, nesta quinta-feira, o seu contrato com o Palmeiras. O novo compromisso do goleiro é válido até o fim de dezembro de 2024.

Um dos jogadores mais regulares do elenco alviverde, Weverton, de 32 anos, foi campeão brasileiro em 2018. Ele soma 95 jogos pelo equipe e saiu de campo sem sofrer gols em 51 deles.

"É um momento de muita alegria. Primeiramente por vestir esta camisa e agora por renovar o contrato até 2024. Espero retribuir todo o carinho com grandes atuações e fechando o gol. Obrigado a todos vocês (palmeirenses) e continuaremos tendo alegrias daqui para a frente", disse o jogador, em depoimento ao site do clube.

Weverton está no Palmeiras desde 2018, após passagem de sucesso pelo Athletico-PR e por convocações para a seleção brasileira. Em 2016, foi o goleiro titular do Brasil na campanha vitoriosa dos Jogos Olímpicos de 2016, disputado no Rio. O ouro inédito veio depois de Weverton defender o pênalti decisivo na final contra a Alemanha, no estádio do Maracanã.

Pelo Palmeiras, além de protagonizar o título brasileiro de 2018 (ganhou a Bola de Prata como o melhor da posição), o goleiro chegou a ficar nove jogos sem tomar gols durante a vitoriosa campanha (884 minutos), alcançando a segunda melhor marca da história do clube, atrás apenas de Zetti, com 12 jogos (1.238 minutos), em 1987. Ele se tornou o primeiro acreano campeão na história do Brasileirão desde 1959.

O camisa 21 já soma seis partidas nesta temporada, sendo duas pela Florida Cup e quatro pelo Campeonato Paulista, e sofreu apenas três gols. Vazado 60 vezes em 95 partidas, Weverton ocupa a terceira colocação no ranking dos goleiros com menor média de gols sofridos na história do Palmeiras, com 0,63 por jogo, atrás apenas dos paraguaios Benítez, com 0,54 de média (13 vezes em 24 jogos), e Gato Fernández, com 0,62 (22 gols em 35 jogos).

Tudo o que sabemos sobre:
Palmeirasfutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.