Ernesto Rodrigues/AE
Ernesto Rodrigues/AE

Goleiros colecionam elogios após empate no Palestra Itália

Palmeirense Marcos, e são-paulino Denis levaram a melhor sobre os atacantes no empate sem gols no Brasileirão

AE, Agencia Estado

24 de maio de 2009 | 20h22

O placar no Palestra Itália só não saiu do 0 a 0 na partida entre Palmeiras e São Paulo graças às atuações brilhantes dos goleiros Marcos e Denis, o substituto de Rogério Ceni e Bosco. Os dois levaram a melhor sobre os atacantes do primeiro ao último minuto de jogo.

Veja também:

especial Visite o canal especial do Brasileirão

especial Jogue o Desafio dos Craques

tabela Brasileirão Série A - Classificação e Calendário

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"Foi o dia dos goleiros. Nem sempre é assim, mas acho que nós dois saímos satisfeitos?, falou Marcos, autor de pelo menos três defesas complicadas, a última delas já nos acréscimos, ao defender um chute de Washington dentro da área.

As declarações dos jogadores de linha só comprovaram o grande jogo que fizeram Marcos e Denis. "As defesas que ele fez, inclusive essa última do Washington, só mostram que o Marcos é um grande goleiro e vive uma grande fase", afirmou o são-paulino Jorge Wagner.

As atenções do clássico também estavam voltadas ao desempenho de Denis, que só se tornou titular depois que Bosco, reserva de Rogério Ceni, se machucou no começo da semana. Mas o são-paulino de 22 anos não se intimidou. Parou Keirrison e, bem posicionado, saiu muito bem do gol. Na defesa mais complicada, o ex-goleiro da Ponte Preta, que só havia jogado uma partida pelo São Paulo, espalmou um voleio de Keirrison.

"Estou muito feliz, treinei bastante, entrei no time nesse clássico e ajudei meus companheiros a não sofrer gols." Denis arrancou elogios até mesmo do rival Marcos, que revelou que torceu para a estreia do são-paulino num clássico por causa da pressão de substituir Rogério Ceni. "Ele fez uma boa partida, a atuação dele foi tranquila e segura. O São Paulo mostrou que tem goleiro titular para muitos anos."

Denis se destacou na Ponte Preta, onde foi titular em 45 jogos entre 2007 e 2008, e chegou ao São Paulo no começo deste ano. Por ser jovem e pela grande atuação deste domingo, ganhou moral no clube do Morumbi, que há anos procura um sucessor para Rogério Ceni.

"Lógico que dá um friozinho na barriga, mas a gente vai se acostumando com isso", disse Denis, um pouco assustado, cercado de repórteres no gramado do Palestra Itália.

Ernesto Rodrigues/AE

Palmeirense Marcos fechou o gol e levou a melhor no duelo particular com o atacante Washington  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.