Gomes é o mais novo papai da seleção

A seleção nem entrou em campo ainda, mas já teve motivo para festejar. O goleiro Gomes tornou-se pai nesta quarta-feira pela manhã, com o nascimento de Luciano Henrique, seu primeiro filho. Ele despertou com telefonema de Belo Horizonte, onde está sua mulher Luciana, e pôde ouvir o choro do herdeiro, 50cm de altura. "Mas que será atacante, porque sofre menos e ganha mais", diverte-se o mais novo pai do grupo que está na Alemanha. Gomes ficou quase três meses distante de Luciana, que deixou a Holanda e voltou para casa porque queria ter o filho no Brasil. O reencontro, agora, será no dia 30, se depender do segundo reserva da seleção. "Bate saudade, claro, e a emoção foi grande", reconheceu. "Mas a alegria será completa, se eu retornar com o título da Copa das Confederações". O titular do PSV é um dos que seguem a cartilha que indica a competição, que começa nesta quarta, para o Brasil como vestibular para o Mundial. Com 24 anos, é sua primeira grande chance de cavar vaga no elenco. Para tanto, foi importante a temporada européia de 2004-05. "Jogar na Europa realmente ajuda, mas não garante nada", avisa, com a sábia prudência mineira. "Se eu não corresponder aqui, não adianta nada ter jogado bem antes", diz o pai de Luciano Henrique, que todo dia pretende ouvir alguns segundos do choro do garoto, para sua alegria e a das operadoras de telefonia celular.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.