Hassan Ammar / AP
Hassan Ammar / AP

Gomis diz que fez comemoração de gol para Jorge Jesus: 'Um pai para mim'

Atacante francês foi levado pelo técnico para o Al-Hilal, próximo adversário do Flamengo no Mundial de Clubes

Redação, Estadão Conteúdo

14 de dezembro de 2019 | 22h34

Autor do gol que classificou o Al-Hilal para as semifinais do Mundial de Clubes, fase em que terá pela frente o Flamengo, o atacante francês Bafétimbi Gomis o celebrou na frente do setor do Estádio Jassim Bin Hamad onde se concentravam membros da delegação do seu próximo adversário no torneio em Doha, fazendo o gesto de um leão. Após o triunfo por 1 a 0 sobre o Espérance, neste sábado, negou a intenção de provocar os futuros oponentes, assegurando ter sido uma deferência ao técnico Jorge Jesus. "Ele é um pai para mim", afirmou.

De acordo com Gomis, a ideia foi passar uma mensagem ao treinador português, de que eles vão se reencontrar na próxima terça-feira, quando Al Hilal e Flamengo vão se enfrentar por uma vaga na decisão do Mundial, a partir das 14h30 (horário de Brasília), no Estádio Internacional Khalifa. Eles trabalharam juntos em 2018, quando Jorge Jesus comandou o time saudita.

"Jesus é meu amigo. Antes do Mister deixar Riad, o convidei para jantar na minha casa, nos encontramos, e quando marquei fui mandar uma mensagem: vamos nos enfrentar", disse o atacante francês, relembrando como era a relação com o treinador.

Gomis admitiu ainda conhecer pouco sobre o próximo adversário do Al-Hilal no Mundial. "Não sei muitas coisas. Sei que é um grande time, com muitos jogadores talentosos, um grande treinador, muitos torcedores. O que vou falar dos jogadores brasileiros? Que têm muita qualidade", afirmou.

Acionado apenas no segundo tempo da partida deste sábado pelo técnico romeno Razvam Lucescu, Gomis explicou que não está com a condição física ideal para atuar. "Não estou 100%. Fiz uma cirurgia semana passada, apenas alguns treinamentos e combinamos de jogar somente 20, 30 minutos. Não é fácil, mas pude marcar e ajudar o time", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.