Ivan Storti/Santos
Ivan Storti/Santos

Goulart comemora liberação para reforçar o Santos e confia em 'grande clássico'

Depois de dois adiamentos, o meia-atacante está finalmente inscrito no BID da CBF e vai integrar a equipe logo no jogo com o Corinthians

Redação, Estadão Conteúdo

01 de fevereiro de 2022 | 23h23

Desde a chegada ao Santos, Ricardo Goulart não esconde a ansiedade em fazer sua estreia com a camisa do clube. Depois de dois adiamentos, o meia-atacante está finalmente inscrito no BID da CBF e vai reforçar a equipe logo no clássico com o Corinthians, na Neo Química Arena, nesta quarta-feira, pelo Paulistão. Feliz da vida, o camisa 10 fala em "grande clássico".

O jogador estava no futebol chinês, mas não imaginava que sua documentação demoraria tanto para chegar ao País. O Santos esperava dar ritmo ao seu astro já no fim de semana, contra o Botafogo, na Vila Belmiro, para deixá-lo mais preparado para encarar o rival. Não deu certo, mas o clube confia em melhora com ele em campo diante do Corinthians.

"Muito feliz por ter meu nome no BID. Quero agradecer o esforço do Santos. Deu tudo certo, estou apto a jogar e muito ansioso", afirma Ricardo Goulart. "Todos sonham em jogar clássicos. Hoje estou tendo a oportunidade de vivenciar isso novamente. Espero que o Santos possa fazer um grande jogo", mostra confiança.

Ricardo Goulart é a esperança do técnico Fábio Carille para o ataque do Santos desencantar na temporada após 0 a 0 contra a Inter de Limeira e a derrota, em casa, por 1 a 0 para o Botafogo, em plena Vila Belmiro.

Com sua principal contratação, o Santos também busca voltar a ganhar do rival, após três partidas, com um empate e duas derrotas. Goulart chega para dar opções ao time, pois pode jogar como armador, ponta ou mesmo centroavante. Ele é sério candidato a ganhar a idolatria que era de Marinho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.