Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Gouvêa é reeleito presidente do São Paulo

Marcelo Portugal Gouvêa foi reeleito nesta sexta-feira à noite para mais um mandato de dois anos como presidente do São Paulo. O resultado foi tranqüilo: 117 a 83 para a situação, com quatro votos em branco. Dos 232 conselheiros aptos a votar (entre eles os 80 recéns-eleitos), 204 compareceram à votação. A situação também elegeu os membros do Conselho Fiscal e o presidente do Conselho Deliberativo. Apesar do resultado, as eleições mostraram que o cenário político interno do clube continua dividido, com dois grupos disputando o poder, com uma rivalidade que promoveu até uma guerra de liminares entre os dois grupos. José Carlos de Mello Dias, candidato da oposição, apresentou um protesto contra a participação dos 80 conselheiros eleitos em 2004, mas o atual presidente do Conselho Deliberativo, Cláudio Aidar, indeferiu o pedido. Fernando Casal de Rey, ex-presidente do clube, admitiu que o clube vive um momento político intenso, mas adiantou que vai apoiar o atual presidente no seu novo mandato, mesmo sendo um simpatizante da oposição. "Essa é uma posição que faço como são-paulino. Ele foi o presidente legitimamente eleito e deve contar com o apoio de todos os são-paulinos." Essa também é a posição de Mello Dias. "Por mim, a eleição terminou nesse momento. Agora vamos torcer pelo bem do São Paulo", disse o ex-candidato. A votação ocorreu na Auditório Monsenhos Dr. Francisco Bastos, ao lado do Memorial do clube, onde estão guardados os troféus e lembranças mais marcantes da história do São Paulo. Na entrada do salão, os conselheiros ganharam uma ´sacolinha´ vermelha com brindes, como uma camisa do clube. A votação se encerrou à 21h30 e a apuração começou em seguida. A oposição não acreditava numa vitória. O ex-presidente Paulo Amaral foi um dos primeiros a sair do auditório, após dar seu voto. "Minha mulher está me esperando no carro. Nós vamos viajar para o Guaruja", e justificou o aparente desinteresse. "Não preciso esperar pelo fim das eleições. Todos nós já sabemos o resultado." Paulo Amaral era o candidato à presidência, mas declinou da sua candidatura após as eleições dos novos conselheiros, no início do mês. Na ocasião, estimou-se que 48 dos 80 conselheiros eleitos eram partidários da situação. Muitos conselheiros alinhados à oposição não compareceram diante de uma iminente vitória da situação. Dos 28 ausentes, 21 votariam para Mello Dias. Também foram eleitos Celso de Almeida Magalhães, Darcy Arruda Miranda Júnior, Edison Richelmo Zago, Onofre Boccuzzi e Ruy Egydio Picali Rodrigues como membros do Conselho Fiscal e Affonso Renato Meira, como novo presidente do Conselho Deliberativo. O dado curioso ocorreu com o candidato da oposição à presidência do conselho deliberativo, José Roberto Schrage Seabra Malta, que se machucou na caminhada pela manhã, no Parque Ibirapuera, e quebrou o braço esquerdo em seis lugares. Mesmo assim, compareceu às eleições.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.