Governador festeja sorteio da Copa do Mundo na Bahia

O governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), qualificou como "uma conquista muito importante" a escolha da Bahia como sede do sorteio dos grupos da Copa do Mundo de 2014. Para ele, o evento, que será realizado no fim de 2013, é o de "melhor custo-benefício" do torneio".

TIAGO DÉCIMO, Agência Estado

28 de junho de 2012 | 20h02

"Desse ponto de vista, é o melhor evento da Copa, porque a taxa de investimento é baixa - não precisamos construir um estádio ou fazer grandes intervenções para fazer o sorteio - e todo o mundo vai estar olhando para o lugar", avalia. "Que torcedor no mundo não quer ver para saber com qual seleção a sua vai jogar?".

De acordo com o governador, a escolha do complexo hoteleiro da Costa do Sauipe, a 80 quilômetros de Salvador, como sede do evento fortalece e estimula a qualificação do turismo na Bahia. "Fiz a intermediação, colocando o pessoal da Fifa em contato com eles (administração de Sauipe), que é um complexo que tem como dono a Previ [Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil]", conta.

"É engraçado como as coisas funcionam, porque a gente brigou pelo jogo de abertura da Copa, já que a final estava praticamente definida que seria no Maracanã, alegando que os principais eventos não poderiam ficar concentrados no Sul-Sudeste, que a Bahia é o Estado de maior ascendência africana no País - e a Copa está vindo da África do Sul - e aí a gente foi se posicionando", lembra o governador. "Não ficamos com o jogo de abertura, mas conseguimos trazer o terceiro evento mais importante da Copa, em termos de público".

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa de 2014BahiaJaques Wagner

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.