Governo apresenta projeto de reforma da Fonte Nova

O secretário de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte da Bahia, Nilton Vasconcelos, apresentou, nesta terça-feira, o projeto de reforma da Fonte Nova. O anúncio confirmou as informações vazadas por funcionários da secretaria de que a empresa vencedora da concorrência foi a Setepla Tecnometal Engenharia. A empresa apresentou um projeto baseado nas melhorias feitas na AWD Arena, de Hannover, na Alemanha, que recebeu cinco jogos na Copa do Mundo de 2006. A proposta foi feita pela Setepla em parceria com o escritório alemão Schulitz + Partner Architekten, o mesmo que projetou o estádio de Hannover.De acordo com a proposta, algumas características originais da Fonte Nova, como a forma em ferradura, serão mantidas. "O formato é interessante por causa da ventilação, importante para o público e até para o gramado", diz o arquiteto responsável pelo projeto, Marc Duwe. "Também vamos manter parte do anel inferior, que tem boa estrutura e está assentado, na maior parte, sobre o solo."A proposta para a Fonte Nova está orçada em R$ 231 milhões e prevê que todo o anel superior - onde ocorreu a tragédia da Fonte Nova, em 25 de novembro, quando um trecho da arquibancada ruiu, causando a morte de sete pessoas - será destruído e reconstruído. Sobre ele, haverá uma membrana que envolverá todo o estádio. Além disso, um trecho do anel inferior também será modificado, para deixar o público mais próximo do gramado. A capacidade será "de até 60 mil torcedores", segundo o secretário. O projeto prevê, também, a construção de três torres nos arredores do estádio, para abrigar hotel, shopping center, museu e centro de medicina esportiva, e a reforma do ginásio anexo ao estádio, o Antonio Balbino, conhecido como Balbininho. As obras adicionais foram orçadas em R$ 328 milhões.De acordo com Vasconcelos, a Setepla deve entregar o anteprojeto da reforma, até 15 de janeiro. Só então serão abertas as licitações para as obras, que têm início previsto para 2010. "O estádio tem de estar concluído, impreterivelmente, em dezembro de 2012", afirmou o secretário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.