Governo australiano dá US$30 milhões à campanha por Copa de 2018

A candidatura da Austrália para sediar a Copa do Mundo de 2018 recebeu um enorme incentivo na quarta-feira, quando o governo federal do país prometeu 45,6 milhões de dólares australianos (o equivalente a 30 milhões de dólares) para ajudar a campanha. O primeiro-ministro, Kevin Rudd, disse que o governo pretende trabalhar com a Federação de Futebol da Austrália (FFA) para dar ao país a melhor chance de sediar o torneio. "O anúncio de hoje manda uma mensagem clara ao mundo do futebol, que a Austrália fala sério sobre sediar a Copa do Mundo da Fifa de 2018", disse Rudd em um comunicado. A Austrália enfrenta uma séria oposição dos rivais da Europa, das Américas e da Ásia. Embora a Austrália tenha sido bem sucedida ao sediar duas Olimpíadas e outros eventos internacionais, o país nunca sediou uma Copa e somente jogou nas finais em duas ocasiões. "Este não é um sonho impossível. É muito possível", disse o chefe da FFA, Frank Lowy. "Eu entendo que há uma visão, vinda da Europa, de que será a vez deles sediarem em 2018, mas o fato é que o futebol é um jogo mundial". "A Europa tem sido, sem dúvida, o foco do crescimento e do desenvolvimento do futebol nos últimos 80 anos, mas o futuro do futebol está no 'novo mundo' -- isto é, nas regiões em desenvolvimento e crescimento do mundo, como a Ásia".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.