Governo da Malásia barra viagem de seleção para jogo na Coreia do Norte

Países estão em meio à crise diplomática e governo alega questões de segurança

Estadao Conteudo

06 de março de 2017 | 12h42

Em meio à crise diplomática entre Malásia e Coreia do Norte, o governo malaio decidiu nesta segunda-feira barrar uma viagem da seleção de futebol do país para um jogo em solo norte-coreano, marcado para o dia 28, pelas Eliminatórias da Copa da Ásia. O governo alegou questões de segurança para impedir a viagem.

A decisão tem por contexto a discussão diplomática entre os dois países, em razão da morte do exilado Kim Jong-Nam, meio-irmão do ditador norte-coreano, King Jong-Un, no aeroporto de Kuala Lumpur, no dia 13 de fevereiro. A morte gerou repercussão internacional também por conta da autópsia do corpo. Autoridades locais detectaram a presença do agente químico VX, considerada uma arma de destruição em massa pela ONU, em King Jon-Nam.

O embaixador norte-coreano, Kang Chol, reprovou o resultado da autópsia e acusou o governo da Malásia de tentar esconder informações e disse que havia uma conspiração com outros países para difamar a Coreia do Norte. Como consequência, o governo da Malásia expulsou o embaixador.

Diante do atrito diplomático, o governo malaio decidiu por barrar a viagem dos jogadores à Coreia do Norte. De acordo com comunicado divulgado pelo secretário-geral da Associação de Futebol da Malásia, Hamidin Mohamad Amin, a expulsão do embaixador "tornou a situação atual insegura para os malaios viajarem até a Coreia do Norte neste momento".

Mohamad Amin disse que a entidade enviou pedido formal à Confederação de Futebol da Ásia para mudar o local da partida, de Pyongyang, capital da Coreia do Norte, para um lugar neutro. A Confederação ainda não se manifestou sobre o pedido da Malásia. Disputada a cada quatro anos, a Copa da Ásia será realizada em janeiro de 2019, nos Emirados Árabes Unidos.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCoreia do Norte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.