Governo de Dubai fará oferta milionária pelo Liverpool

Governo do país do oriente-médio deverá oferecer aproximadamente 670 milhões de euros pelo clube inglês

Efe

19 de janeiro de 2008 | 15h56

O Governo de Dubai apresentará uma oferta de aproximadamente 670 milhões de euros (1,742.2341 bilhões de reais) para comprar o Liverpool, da Inglaterra. Segundo a BBC, os empresários americanos George Gillett e Tom Hicks, atuais proprietários do clube, receberão a proposta nas próximas horas.   A companhia Dubai International Capital, braço financeiro do Governo de Dubai, tinha a intenção de realizar sua oferta pela metade das ações de Hicks, mas houve uma reviravolta e o clube todo pode mudar de dono. O interesse pelo Liverpool vem do ano passado. Em janeiro de 2007, os árabes estiveram muito perto de comprar o clube de Anfield, mas problemas no acertou acabaram aproximando os dirigentes da oferta apresentada por Gillett e Hicks.   Agora, após muitas críticas aos americanos de parte da torcida, imprensa e jogadores - incluindo o técnico espanhol Rafael Benítez -, a firma de Dubai volta à cena.   As polêmicas com o técnico espanhol estão desgastando as relações de Hicks e Gillett dentro do clube. "O que inicialmente parecia uma disputa entre o treinador e os proprietários se transformou numa batalha entre os dois proprietários", disse o jornal "The Times", A "BBC" informou que a torcida do Liverpool fará um protesto na segunda, dia em que o time pega o Aston Villa no fechamento da 23ª rodada do Campeonato Inglês.   O último incidente envolveu Hicks, que confirmou ter conversado com o técnico alemão Jürgen Klinsmann para que ele assumisse o clube antes de seu acerto com o Bayern de Munique. A notícia não foi bem vista por uma série de ex-jogadores de sucesso na equipe inglesa.   Atualmente, Gillett e Hicks tentam conseguir um novo empréstimo bancário que lhes permita refinanciar os planos de construção de um novo estádio.   A intenção do grupo árabe é apresentar uma oferta horas antes da confirmação do empréstimo, que seria de mais de 450 milhões de euros.   Na última terça, um porta-voz dos americanos disse que não há nenhuma negociação para a venda do clube.

Tudo o que sabemos sobre:
Campeonato InglêsLiverpool

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.