Marcio Cunha/ Chapecoense
Marcio Cunha/ Chapecoense

Governo de Santa Catarina nega retorno do futebol com portões fechados no dia 16

Na avaliação das autoridades estaduais de saúde, há impossibilidade de retomada das atividades coletivas, que gerem aglomeração ou contato físico

Redação, Estadao Conteudo

28 de abril de 2020 | 22h13

O Governo do Estado de Santa Catarina indeferiu, nesta terça-feira, o pedido referente ao retorno gradual da atividade de futebol profissional no estado, com portões fechados a partir de 16 de maio.

O governador Carlos Moisés entrou em contato com o presidente da Federação Catarinense de Futebol (FCF), Rubens Angelotti, para comunicá-lo da decisão e fez o mesmo com o presidente da Associação de Clubes de Futebol Profissional de Santa Catarina (SCclubes), Francisco Battistotti.

Na avaliação das autoridades estaduais de saúde, há impossibilidade de retomada das atividades coletivas, que gerem aglomeração ou contato físico, sob a alegação de que há risco iminente de propagação da covid-19.

No dia 11, o governador Carlos Moisés estendeu a proibição de práticas esportivas até 31 de maio, mas nesta semana um decreto permitiu a realização de atividades ao ar livre com o uso de máscaras pelos praticantes e distância mínima de quatro metros entre eles.

Foram registrados 519 novos casos de coronavírus nesta terça-feira, em Santa Catarina, atingindo o número de 1.995 pacientes. O número de mortes é de 44.

O Avaí terminou a primeira fase do Campeonato Catarinense, em 16 de março, na liderança, seguido de Brusque, Figueirense, Marcílio Dias, Criciúma, Juventus, Joinville, Chapecoense, Concórdia e Tubarão. Os dois últimos disputam o mata-mata do rebaixamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.