DIDA SAMPAIO/ESTADAO
DIDA SAMPAIO/ESTADAO

Governo do DF entra com recurso para liberar jogos de Palmeiras, Santos e Flamengo em Brasília

Após liminar da Justiça Federal, objetivo é conseguir realizar as três partidas que estão programadas para o mês de abril

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

31 de março de 2021 | 16h08

O governo do Distrito Federal (DF) entrou na tarde desta quarta-feira com um recurso contra a liminar da Justiça Federal que determinou a adoção de medidas mais restritivas no combate à pandemia da covid-19. O objetivo é conseguir uma resposta rápida para realizar em Brasília os três jogos de futebol que estão previstos para abril pela Copa Libertadores, Supercopa do Brasil e Recopa Sul-Americana. Flamengo, Santos e Palmeiras estão entre os times envolvidos nessas partidas.

O recurso veio após a juíza Kátia Balbino de Carvalho Ferreira determinar a retomada de regras de isolamento que ficaram em vigor em todo o Distrito Federal em março. Entre elas estão a suspensão das partidas de futebol. Na segunda-feira, o governo local havia liberado o retorno de várias atividades do comércio e autorizado a realização das atividades esportivas. Inclusive o próprio Campeonato Brasiliense recomeçou nesta quarta-feira.

Pela determinação da juíza, todos os espaços de Brasília deveriam permanecer fechados até a ocupação de leitos de UTI para covid-19 na rede pública chegasse entre 80% e 85% da capacidade de lotação e que a fila de espera estivesse com menos de cem pacientes. Na terça-feira, data da liminar da juíza, o ocupação chegava a 95% e o número de pessoas na espera ultrapassava 200.

O estádio Mané Garrincha tem uma agenda cheia para abril. Diante dos vetos de vários governos estaduais para realizar jogos, o governador Ibaneis Rocha (MDB) autorizou a realização de três partidas na capital federal. Em 11 de abril, Flamengo e Palmeiras vão decidir a Supercopa do Brasil. Dois dias depois, será a vez de o Santos receber o San Lorenzo pela partida de volta da fase prévia da Copa Libertadores. No dia seguinte, novamente o Palmeiras entra em campo, mas será para receber o Defensa Y Justicia, pela Recopa Sul-Americana.

Procuradas pela reportagem, a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) explicaram que por enquanto os jogos estão com o cronograma mantido. As entidades aguardam o desdobramento dessa tentativa do governo de liberar o futebol para ver se será necessário mudar as partidas para alguma outra sede.

O governador do Distrito Federal chegou a afirmar que a Supercopa entre Flamengo e Palmeiras teria a presença de 7 mil pessoas. Os ingressos seriam destinados somente a profissionais de saúde já vacinados contra a covid-19. A ideia dele é a de permitir a entrada de médicos e enfermeiros como forma de agradecimento ao empenho durante o combate à doença.

Santos e Palmeiras recorreram à Brasília para sediar as partidas diante da indefinição sobre o Estado de São Paulo. A região está sem poder receber atividades esportivas coletivas até dia 11 de abril, como medida de prevenção determinada pelo governador João Doria (PSDB). Porém, os clubes preferiram recorrer a uma outra cidade para evitar problemas de últimas hora com uma possível prorrogação do fase emergencial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.