Governo do Togo declara três dias de luto

Jogadores voltaram atrás e decidiram participar da Copa Africana, em "homenagem" às vítimas do tiroteio

Efe,

10 de janeiro de 2010 | 07h32

O governo do Togo decretou três dias de luto nacional, a partir desta segunda-feira, 11, em lembrança aos mortos no ataque ao ônibus que transportava a seleção de futebol do país pela guerrilha separatista angolana Frente de Libertação do Enclave de Cabinda (Flec), e a equipe disputará a Copa Africana de Nações.

 

Apesar de ter anunciado a desistência de participar da competição, os jogadores voltaram atrás e confirmaram presença na chave B, em Cabinda, ao lado de Gana, Burkina Faso e a Costa do Marfim - adversária do Brasil na Copa do Mundo, na África do Sul. O grupo afirma que disputará a competição em Angola como "homenagem" às vítimas do tiroteio.

Tudo o que sabemos sobre:
Togoatentado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.