Jonathan Ernst/Reuters
Jonathan Ernst/Reuters

Governo dos EUA retira time colombiano da lista de narcotraficantes

Donald Trump disse que o clube de futebol cortou laços com o cartel e as pessoas associadas ao tráfico

Estadão Conteúdo

26 de abril de 2018 | 15h54

O governo dos Estados Unidos anunciou nesta quinta-feira que acabou com as sanções impostas ao clube de futebol Envigado, da Colômbia. Em 2015, durante a gestão de Barack Obama, o Departamento de Tesouro norte-americano colocou o time e seu dono, Juan Pablo Upequi, na lista de narcotraficantes estrangeiros.

+ Clubes são usados para lavagem de dinheiro do tráfico de drogas

Os Estados Unidos acusavam Upequi de usar o clube para lavar dinheiro em favor do cartel Oficina de Envigado. Nesta quinta-feira, o governo de Donald Trump disse que o clube de futebol cortou laços com o cartel e as pessoas associadas ao tráfico.

O Departamento de Tesouro indicou que o clube trabalha com as autoridades colombianas para uma reestruturação corporativa. "Essa decisão demonstra que as sanções do Tesouro para combater os cartéis de drogas têm conseguido causar obstáculos e dificultar o financiamento por meio da indústria esportiva", disse Sigal Mandelker, subsecretária para Terrorismo e Inteligência Financeira.

Com o fim das sanções, o Envigado agora pode voltar a fazer transações comerciais com norte-americanos e com pessoas que estejam nos Estados Unidos. Ainda, qualquer bem que o clube tenha nos Estados Unidos está desbloqueado.

Não é a primeira vez que um clube colombiano sofre restrições nos Estados Unidos. O América de Cali chegou a ser sancionado por Washington por associação com o narcotráfico, mas deixou a lista em 2013.

Tudo o que sabemos sobre:
Envigadotráfico de drogas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.