Governo e Fifa farão reunião para avaliar da Lei da Copa

Técnicos da Fifa e do governo brasileiro se reunirão na próxima quinta-feira para repassar ponto a ponto da Lei Geral da Copa, enviada ao Congresso no final de setembro. A informação foi dada pelo ministro do Esporte, Orlando Silva, ao explicar que o encontro foi marcado para que os representantes da entidade vejam que todas as garantias pedidas para a realização do Mundial de 2014 foram contempladas no texto, conforme foi informado ao secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, na reunião com a presidente Dilma Rousseff, na última segunda, na Bélgica.

TÂNIA MONTEIRO E RAFAEL MORAES MOURA, Agência Estado

07 de outubro de 2011 | 20h48

O ministro Orlando Silva ressaltou, no entanto, que se for preciso mexer em algum ponto do texto "para deixar mais claro" o que está redigido, para atender a todas as exigência acertadas com a Fifa, "o governo não se furtará em fazê-lo". Ele reiterou que não há discussão em relação ao Estatuto do Idoso, que dá direito à meia-entrada aos maiores de 60 anos, o que está garantido no Mundial.

Quanto à meia-entrada para estudantes, o ministro acentuou que esta é uma questão estadual ou municipal e que o governo federal não irá interferir. Ele lembrou que na última quinta-feira já houve uma reunião da Fifa com os representantes das 12 sedes brasileiras da Copa e que as discussões prosseguirão. "Nós não pretendemos discutir nada em relação a subsídios", disse Orlando Silva.

Orlando Silva salientou que o importante, neste momento, é dar segurança jurídica para que os trabalhos de preparação para a Copa do Mundo sejam realizados. O ministro comentou que as principais preocupações da Fifa são em torno da preparação dos estádios, as condições dos aeroportos, a infraestrutura de telecomunicações e a oferta de energia elétrica. Todos estes temas, ressaltou, são de fundamental importância para o governo brasileiro também.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa de 2014Fifa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.