Governo Federal quer a Copa do Mundo nas parabólicas

O governo deverá editar um decreto presidencial para permitir que os usuários de antena parabólica assistam aos jogos da Copa do Mundo da Alemanha, o que deverá beneficiar 50 milhões de pessoas, de acordo com estimativas do Ministério das Comunicações. O ministro Hélio Costa, informou nesta quarta-feira que encaminhará ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ainda nesta semana, uma minuta do decreto.Sem essa medida, as 14 milhões de famílias que utilizam antenas parabólicas ficariam impedidas de receber os sinais das partidas de futebol. É que, pelas regras contratuais da Fifa, as emissoras de TV são obrigadas a emitir o sinal codificado, impedindo a recepção dos jogos por essas antenas. Em nota distribuída à imprensa, o Ministério diz que não existe conflito entre o eventual decreto e as regras da Fifa porque, segundo normas internacionais estabelecidas pela Organização das Nações Unidas (ONU), "nenhuma entidade pode se sobrepor às leis de cada país". Os 14 milhões de usuários de antenas parabólicas representam um quarto do total de domicílios brasileiros que têm TV aberta e gratuita. "Não é justo que 14 milhões de famílias não assistam à Copa do Mundo. O presidente Lula apóia totalmente a medida", disse o ministro na nota à imprensa.A Copa do Mundo da Alemanha começa no dia 9 de junho, com o jogo entre a seleção alemã e a Costa Rica. A seleção brasileira estréia no dia 13 de junho, contra a Croácia. A final da Copa está marcada para o dia 9 de julho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.