Governo italiano pensa em ajudar clubes

O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, admitiu a possibilidade de o governo do país ajudar financeiramente os clubes de futebol que estão em crise. ?Iremos discutir o assunto, mas acredito que sim?, disse o político, que também é dono do Milan, quando perguntado se haverá tal ajuda.O vice-primeiro-ministro, Gianfranco Fini, foi mais enfático. ?O governo tem o dever de ajudar o mundo do futebol por sua importância na sociedade italiana?, defendeu ele. Mas a medida não é unânime. O ministro do Trabalho, Roberto Maroni, é um dos que é contra. ?Os clubes vão mal porque pagam salários inimagináveis. Por que os cidadãos deveriam contribuir com o pagamento dos salários dos jogadores??O problema é que o milionário futebol italiano vive situação delicada. O único grande clube a apresentar uma balanço positivo na temporada de 2002/2003 foi a Juventus. O Milan de Berlusconi, por exemplo, teve um déficit de 247 milhões de euros.

Agencia Estado,

19 de março de 2004 | 15h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.