Governo precisa dar aval para a Copa

Apesar de o Brasil já estar sendo considerado como a provável sede da Copa do Mundo de 2014, a lista de exigências da Fifa para que um país organize o mundial é ampla e aponta para a necessidade de que investimentos sejam feitos em estádios, infra-estrutura, transporte, hotéis e em segurança. Segundo a entidade máxima do futebol, até mesmo o governo terá que dar garantias de que implementará leis que possibilitem a realização do evento. As exigências já estão sendo aplicadas aos países africanos que queiram sediar a Copa em 2010 e, para a Fifa, o Brasil deveria se basear nos mesmos parâmetros se quiser se candidatar para 2014. Entre os pedidos da Fifa está a exigência de que o País conte com pelo menos oito estádios com capacidade mínima para 40 mil espectadores, todos sentados. Para as semifinais e para a final do Mundial, os estádios utilizados devem ter capacidade para pelo menos 60 mil pessoas. Segundo as exigências da Fifa, a CBF deve apresentar contratos de seguros para os estádios, para o público e para eventuais perdas financeiras durante o evento. Outra orientação da entidade é que o país que queira sediar a Copa invista em hotéis. Somente para receber os jogadores das 32 equipes, funcionários da Fifa e árbitros, seriam necessários 1,5 mil quartos de hotéis. Isso sem contar com os turistas e toda a imprensa internacional. A CBF ainda teria que garantir facilidades para testes de doping, centros de imprensa em todas as cidades que sediarão as partidas e transporte, inclusive aviões, para os protagonistas do evento. Governo - Apesar da maioria das obrigações caírem sobre a CBF, o governo também terá várias responsabilidades em uma eventual Copa. Na própria candidatura do País, as autoridades devem declarar que darão "todo o apoio necessário para o sucesso do torneio". Além disso, o governo terá que garantir vistos para todos os membros dos times de futebol, arbitragem e da equipe de organizadores. Outra função do governo será garantir a segurança dentro e fora de campo. O País ainda terá que fazer investimentos no setor de transporte público para atender os torcedores que viriam para o Mundial. Segundo a Fifa, o Brasil e qualquer outro país que queira se candidatar ainda têm tempo para se adequarem às exigências. "Os candidatos terão que enviar seu pedido para sediar o evento em 2006. Somente em 2008 tomaremos uma decisão final sobre o local da Copa de 2014", explica um porta-voz da entidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.