Grafite admite que tem poucas chances de ir à Copa

Atacante foi chamado na última hora para o lugar de Luís Fabiano, para o amistoso contra a Irlanda

DANIEL AKSTEIN BATISTA, Agencia Estado

28 de fevereiro de 2010 | 21h31

O atacante Grafite não esconde de ninguém que suas chances de disputar a Copa do Mundo são mínimas. Chamado no sábado pelo técnico Dunga para a vaga de Luís Fabiano, para o amistoso de terça-feira contra a Irlanda, em Londres, o jogador do Wolfsburg tem a consciência das dificuldades em ir para a África do Sul.

"É difícil falar em Copa pra mim, porque o grupo está praticamente fechado", lamentou, na sua chegada a Londres, na noite deste domingo. "Foi uma surpresa [a convocação]. Vou tentar deixar uma boa impressão para ser chamado novamente", garantiu. "Acho que o Dunga ainda tem algumas dúvidas. A disputa para o ataque é grande. Sei que a chance de ir para o Mundial é pequena, mas tenho de tentar agarrá-la".

Grafite diz que suas boas atuações pelo clube alemão o levaram à seleção. "Estou fazendo gols, meu time está ganhando", lembrou. "Na sexta-feira, quando vi que o Luís Fabiano havia sido cortado [por lesão], fiquei com uma pontinha de esperança. Aí veio a convocação e com ela surgiu a ansiedade [de ir para a África]".

Tudo o que sabemos sobre:
futebolseleção brasileiraGrafite

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.