Divulgação/ Santa Cruz
Divulgação/ Santa Cruz

Grafite anuncia saída do Santa Cruz e indica aposentadoria do futebol

'Cheguei à conclusão que não conseguiria ajudar da maneira que o clube necessita e espera de mim', disse o atacante de 38 anos

Estadão Conteúdo

22 Janeiro 2018 | 16h50

O centroavante Grafite não é mais jogador do Santa Cruz. Depois de renovar com o clube pernambucano há 20 dias, o jogador anunciou nesta segunda-feira por meio de uma rede social que não fica no time do Recife e indicou que deve se aposentar dos gramados.

+ Jogadores só podem atuar com carteira de trabalho assinada pelos clubes

"Boa tarde, Nação Coral. Venho por meio desta comunicar-lhes que não continuarei a vestir nosso manto dentro das quatro linhas. Conversei com a diretoria e a situação foi resolvida de forma amistosa, em comum acordo", escreveu Grafite no comunicado publicado em seu perfil no Instagram.

Nele, o jogador de 38 anos não confirma que irá pendurar as chuteiras, porém fala brevemente de suas intenções fora dos gramados. "Cheguei à conclusão que não conseguiria ajudar da maneira que o clube necessita e espera de mim. Penso que posso ser muito mais útil ajudando em algumas situações fora dos gramados", publicou, indicando que deve parar de jogar. A tendência é que Grafite atue como uma espécie de embaixador do clube pernambucano, ajudando nos bastidores.

A saída de Grafite do Santa Cruz já estava perto de se concretizar. Depois de renovar com a equipe pernambucana, ele faltou a alguns treinamentos alegando que tinha que resolver questões particulares em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, e não jogou nenhuma partida em 2018.

Ídolo do Santa Cruz, Grafite se despede do clube pelo qual acumula três passagens após atuar em 108 jogos e marcar 39 gols. A passagem mais vitoriosa foi em 2016, ano em que apesar de não conseguir evitar o rebaixamento para a Série B, ajudou nas conquistas do Campeonato Pernambucano e na Copa do Nordeste. No ano passado, voltou para a segunda divisão nacional depois de começar a temporada no Atlético Paranaense, mas não conseguiu ajudar a equipe a se livrar do rebaixamento para a Série C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.