Grafite ataca de garçom no São Paulo

A jogada se repetiu pela quarta vez seguida. Como tinha feito contra Palmeiras, Corinthians e The Strongest, Grafite ataca pela direita. Com 1,89m e 85 quilos, protege a bola, com mais força do que técnica. E consegue o cruzamento. Ou sofre pênalti, como o de Nen, contra o Palmeiras. Danilo completou contra Corinthians e The Strongest. Ontem, foi a vez de Luizão.?O Grafite colocou na área, eu briguei com a moçada e chutei. Fiz o gol. Estou cada vez melhor, ajudando mais o São Paulo?, diz Luizão, autor do primeiro gol do São Paulo no empate com o Paulista, por 2 a 2, em Jundiaí.O papel de garçom agrada a Grafite, autor de 33 gols em 74 jogos pelo São Paulo. ?Sempre tive facilidade para fazer essa jogada. Sou forte e fica difícil de marcar. Tenho conseguido esses cruzamentos e ajudado o time. No ano passado, tive de jogar mais perto da área, mas agora estou me dando bem pelos lados, servindo o Luizão e o Tardelli.?Grafite tem planos ousados até dia 19. ?Temos três jogos em casa e a obrigação de vencer. No Morumbi, nós ganhamos todas esse ano e temos de continuar assim. Nem dá para separar Libertadores (jogo contra a Universidad do Chile, quarta-feira) do Paulista (Rio Branco e Marília nos dois próximos sábados).?Para Grafite, a vitória esteve perto de acontecer, mas não há motivos para lamentações com o que se viu em Jundiaí. ?Estamos há dois jogos sem vencer, mas o Santos perdeu e conseguimos uma liberdade a mais na tabela. Só não podemos esquecer que o Mogi é um time muito bem treinado e está aí na briga. Dentro das circunstâncias, o resultado foi muito bom.?Para o goleiro Rogério Ceni, a vitória deixaria o São Paulo bem perto do título. ?A gente conseguiria uma vantagem muito boa sobre os concorrentes, mas não foi possível. O jogo estava bom, a gente caminharia para vencer, mas o Cristian acertou aquele chute indefensável e ficamos atrás. Ainda bem que conseguimos nos superar novamente e empatar a partida.?A reclamação de Rogério Ceni era a mesma de Josué. ?Nós poderíamos estar seis pontos na frente do Mogi Mirim e sete na frente do Santos. Seria muito bom, mas não deu. Também não podemos ficar tristes porque o adversário exigiu muito de nós. Ainda bem que consegui fazer o gol de empate.?Como foi? ?A gente estava atacando bastante pelas pontas e aquela bola foi alçada na área. O Danilo conseguiu cabecear para trás e eu marquei, de pé esquerdo?, contou Josué.Foi o quarto gol dele em 11 jogos ? média de atacante que surpreende até Josué. ?Quando cheguei ao São Paulo, falei que fazia uns cinco gols por ano, mas as oportunidades estão aparecendo e estou com sorte?, diz o volante, que ainda tem uma marca roxa abaixo do olho esquerdo, conseqüência da forte dividida que teve com Rosinei no clássico contra o Corinthians.Na quarta-feira, Josué volta a ter Mineiro como companheiro de cabeça-de-área, no jogo pela Libertadores. Neste domingo, Mineiro pagou a suspensão automática pelo acúmulo de cartões amarelos. ?Nós estamos nos entendendo bem. É uma boa dupla, mas com o Renan também tem funcionado?, avalia Josué.Outras mudanças vão acontecer. Cicinho volta à lateral e Fabão pode retornar ao time, pois ontem Leão não gostou da atuação de Alex. Diego Tardelli está recuperado de uma distensão muscular, mas deve ficar no banco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.