Marlon Costa/ Estadão Conteúdo
Marlon Costa/ Estadão Conteúdo

Grafite deixa o Santa Cruz e nem tentará artilharia na última rodada

Fundamental para a reconstrução do clube, jogador marcou 13 gols no Campeonato Brasileiro

Estadão Conteúdo

09 de dezembro de 2016 | 15h08

Um dos concorrentes ao posto de artilheiro do Campeonato Brasileiro, Grafite não joga mais pelo Santa Cruz. O anúncio foi feito nesta sexta-feira, dois dias antes da última rodada, quando o time de Pernambuco, já rebaixado, encara o São Paulo no Pacaembu, na capital paulista.

O jogador, de 37 anos, marcou 13 gols no Brasileirão até aqui, um a menos que Fred, do Atlético-MG. O interesse em ser artilheiro do torneio, propagado nas últimas semanas, porém, falou mais baixo do que a vontade de novamente jogar fora do País.

Pelo que explicou o Santa Cruz, o contrato do atacante, renovado em julho para valer até dezembro do ano que vem, tinha uma cláusula que permitia a rescisão caso o Santa não permanecesse na Série A e algum clube, do Brasil ou do exterior, apresentasse uma proposta mais vantajosa.

O próprio Santa Cruz revelou que Grafite não joga em São Paulo para viajar para o estrangeiro - já tinha passagens compradas, de acordo com o clube. "Tivemos uma reunião ontem (quinta). Ele, com sua postura sempre correta, ética, cumpridor de seus compromissos, nos comunicou do interesse de outros clubes. Não poderia ter tido outro comportamento", explicou o presidente Alírio Moraes.

"Desde que aceitou a proposta para retornar ao Santa, na metade de 2015, Grafite foi fundamental nas conquistas corais. O atleta reafirmou sua condição de ídolo e deixou um legado no clube, defendendo o 'Tricolor' com afeto e profissionalismo", elogia o Santa Cruz.

De fato, Grafite foi fundamental para a reconstrução do Santa Cruz nos últimos dois ano. Com propostas para jogar na Série A, optou por voltar para o Arruda e jogar por um time que brigava contra o rebaixamento na Série B. Líder e artilheiro do time, conseguiu o acesso à Série A logo em seu primeiro ano no clube.

Em 2016, ajudou o Santa Cruz a ganhar a Copa do Nordeste e a começar bem o Campeonato Brasileiro. O time, porém, não manteve o rendimento. Atualmente, é o penúltimo colocado, com 31 pontos, 13 a menos que a primeira equipe fora da zona de rebaixamento.

Apesar dos 37 anos, Grafite esteve em campo em 31 das 37 partidas do Santa Cruz no Brasileiro, sendo titular em 29 delas. O jogador não atuava no Brasil desde o título mundial com o São Paulo, em 2005, e nos últimos 10 anos defendeu Le Mans (França), Wolfsburg (Alemanha), Al Ahli (Emirados Árabes Unidos) e Al Sadd (Catar).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.