Grafite será convocado amanhã

Depois de uma semana conturbada, o atacante Grafite, do São Paulo, vai ser convocado amanhã pelo técnico Carlos Alberto Parreira, para amistoso do Brasil com a Guatemala, dia 27, no Pacaembu, jogo festivo pelos 40 anos da Rede Globo. Ele será titular da equipe, que contará apenas com atletas em atividade no País, uma vez que a data do confronto não está prevista pelo calendário da Fifa para jogos de seleções nacionais, o que desobriga os clubes europeus de liberarem seus atletas. O goleiro Rogério Ceni, também do São Paulo, é outro que vai constar da lista, depois de anos à espera de uma convocação. O Santos terá pelo menos dois jogadores na relação, além do nome óbvio de Robinho, contará com o lateral Léo, um dos cotados para disputar a vaga de reserva de Roberto Carlos no Mundial de 2006 - terá a difícil tarefa de concorrer com Gilberto, do Hertha Berlim, e Gustavo Nery, do Corinthians, outro que será convocado para ser titular. Do Corinthians ainda será lembrado pelo menos mais um atleta, o meia Roger, um dos destaques do time nesse início de ano. O Palmeiras não deve ficar sem representante nessa lista caseira da seleção. O zagueiro Gláuber teve seus dados atualizados semana passada pela comissão técnica da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), num claro indício de que vai ser chamado por Carlos Alberto Parreira. Para conseguir o amistoso, a CBF teve muito trabalho. Primeiro, convidou a Argentina e recebeu resposta positiva. Logo depois, a seleção rival recusou a proposta. A confederação tentou o Uruguai e mais uma vez não teve sucesso. Em seguida, chegou a anunciar o adversário: seria o Equador, que voltou atrás, alegando problemas de calendário. Por fim, a CBF recorreu à Guatemala, que até o fim da tarde de hoje não havia recusado o convite. O treinador defendeu o amistoso, mesmo contra uma seleção frágil e sem tradição. Parreira citou o exemplo de dois jogadores que foram convocados por Luiz Felipe Scolari depois de amistosos da seleção no início de 2002 (contra Bolívia, Arábia Saudita e Islândia) e que acabaram titulares no Mundial de 2002: Gilberto Silva e Kléberson. O técnico, na tentativa também de motivar os convocados para o jogo com a Guatemala, disse que há vagas em aberto na seleção. São poucas e se limitariam hoje à escolha dos reservas de Roberto Carlos e Cafu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.