Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Grama da Arena Corinthians é vendida e vira enfeite para torcida

Corintianos buscam pedaço do gramado no estádio e mostram orgulho com a peça que vai virar

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

08 Dezembro 2017 | 07h00

O torcedor do Corinthians pode levar um pedaço da Arena para casa. Estão à venda tufos do gramado do estádio alvinegro desta temporada, e os corintianos estão aproveitando para ter uma lembrança do solo onde o time fez história ao comemorar os títulos Paulista e Brasileiro.

+ Corinthians anuncia a contratação do atacante Júnior Dutra

+ Corinthians inicia venda de ingressos para jogos da Libertadores

“Sou de uma geração que sonhou em ver o Corinthians jogar em seu estádio e ter um pedacinho dessa história dentro de casa é especial”, disse o engenheiro agrônomo Marcel Ponce, de 46 anos. Ele comprou três kits: um para presente, um para colocar na sala de casa e um terceiro para plantar. “Vai que cria um gramado no quintal”, diz.

Foram vendidas pouco mais de 700 unidades de grama e a procura continua grande. “Fui em todos os jogos na Arena, inclusive da base, e me sinto em casa no estádio”, conta Marco Lúcio da Costa Córdoba, de 27 anos, metalúrgico de profissão. 

+ Podcast Corinthians: Júnior Dutra é um bom reserva, mas não titular

O torcedor Jefferson Sousa Ribeiro de Jesus, 21 anos, estudante, quer criar uma estante só com coisas do Corinthians e a grama será o primeiro objeto para a coleção. “Essa grama é marcante, pois é a primeira do estádio onde passamos muitas alegrias”, contou o corintiano.

O Corinthians vende duas opções de kit com o tufo do gramado. Um custa R$ 49. Ele vem em um recipiente com os mosaicos do local. A outra opção sai por R$ 89, é chamada de versão “premium”, que também vem no recipiente, mas conta com um suporte especial em madeira com o desenho da própria Arena e a inscrição das competições mais importantes já disputadas no estádio desde sua abertura.

 

Mais conteúdo sobre:
Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.