Miguel Schinchariol/AFP
Miguel Schinchariol/AFP

Gramado da arena do Palmeiras decepciona em amistoso do Brasil

Inaugurado há menos de um ano, gramado precisou de retoque

Ciro Campos

07 de junho de 2015 | 18h42

O gramado do Allianz Parque voltou a destoar do restante da modernidade do estádio durante o amistoso deste domingo entre Brasil e México. Castigado pela sequência de partidas, o piso apresentou aspecto ruim, como tem sido também em jogos do Palmeiras, e precisou de retoques de funcionários durante o intervalo.

O campo teve a grama trocada no dia 15 de maio para uma variedade mais resistente às temperaturas baixas do inverno. Porém, segundo a construtora WTorre, responsável pela nova arena, o piso precisa de cerca de 20 dias sem jogos para poder estar nas condições ideais. Mas com o calendário apertado do Palmeiras, que atuou no local na última quinta-feira, não permite tal intervalo.

Nos dias em que não recebe treinos ou jogos o gramado recebe atenção especial, com irrigação e iluminação artificial nas áreas de maior necessidade. O estádio foi inaugurado em novembro do ano passado, no jogo entre Palmeiras e Sport, e recebeu pela primeira vez um amistoso de seleções. 

DETENÇÕES

De acordo com a Secretaria Estadual de Segurança Pública, 20 flanelinhas foram detidos nos arredores do Allianz Parque neste domingo antes do amistoso entre Brasil e México. O registro da ocorrência foi feito na delegacia móvel montada na rua Turiaçu, próxima à entrada da arena. A reportagem também encontrou cambistas antes da partida. O preço cobrado pelo ingresso era R$ 600, o mesmo valor da entrada mais cara para acompanhar a partida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.