Gramado do estádio do Palmeiras ganha tratamento especial

Allianz Parque recebe técnica chamada 'top dressing' para fortalecer e garantir o crescimento mais eficaz da grama

O Estado de S. Paulo

04 Setembro 2014 | 17h15

O futuro estádio do Palmeiras começa a receber os retoques finais para sua inauguração, prevista para setembro. Nesta semana, o gramado ganhou atenção especial ao receber cuidados de uma técnica chamada top dressing. Nela, o piso ganha uma fina camada de solo somente na parte de cima da grama, que fica mais resistente e cresce forte.

O local atende ao padrão Fifa e o projeto do estádio foi premiado nesta quarta-feira, ao ganhar o troféu Master de Arquitetura Corporativa na 11ª edição do Grande Prêmio de Arquitetura Corporativa. O estádio do Palmeiras pegou o prêmio da categoria Obra Realizada, que teve como principais critérios de avaliação a qualidade arquitetônica e os benefícios ao entorno trazido pelo empreendimento em diversos setores de atividade, como saúde, educação, hotelaria, escritórios e esportivo.

Enquanto o Allianz Parque não é inaugurado, o Palmeiras continua mandando seus jogos no Pacaembu. Nesta semana, o clube demitiu o técnico argentino Ricardo Gareca e contratou Dorival Júnior.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.