Grandes de São Paulo entram no Brasileirão em busca do título

Enquanto Corinthians, São Paulo, Palmeiras e Santos brigarão pela taça, objetivo inicial da Ponte Preta será a permanência na elite

Fábio Hecico e Vanderson Pimentel, O Estado de S. Paulo

14 de maio de 2016 | 05h00

Campeão, Corinthians começa o torneio sob desconfiança

Vencedor da última edição, mas com um elenco bem modificado após a saída de peças importantes, como Renato Augusto, Jadson, Vagner Love, Gil e Ralf, o Corinthians aposta na força da torcida para novamente espantar a desconfiança que paira sobre o elenco, como aconteceu no ano passado. Sem Renato Augusto e Jadson, os craques de 2015, recai sobre Giovanni Augusto e Marquinhos Gabriel a missão de manter o poder do meio de campo, o diferencial na campanha do hexacampeonato. Remanescente do título, Elias terá de reconquistar a torcida. Isso se ficar até o fim do campeonato.

Após decepções, Palmeiras entra renova otimismo

Cuca não cansa de dizer que o Palmeiras vai brigar pelo título nacional. A confiança do treinador vem com a renovação do elenco, que recebeu novos defensores, como Fabiano, Mina e Fabrício, e terá, enfim, Cleiton Xavier inteiro para dar toque de classe no meio. Para ele, o time está ganhando "corpo" desde a sua chegada. Contratado para tentar salvar o time na Libertadores, o que não aconteceu, Cuca resgatou a confiança de alguns jogadores, deu importância para outros e deixou diretoria, atletas e torcida confiantes de que o clube recuperará o prestígio na Série A.

Desafio do jovem time santista é manter o futebol ofensivo

Dorival Junior chegou no meio do ano passado e resgatou o futebol alegre do Santos após um início de Brasileirão decepcionante. Apostando na velocidade e sem medo de partir para cima dos adversários, sob o comando do técnico o time subiu de rendimento e ainda levou a taça do Paulistão. A meta é tentar repetir o esquema de sucesso nesta edição, na qual quer brigar pelo topo da tabela desde o início. O treinador, contudo, terá de quebrar a cabeça com os desfalques, já que ficará sem cinco titulares nas disputas da Copa América Centenário e a Olimpíada no meio do torneio.

São Paulo vem forte de olho na sétima taça

Há tempos que o São Paulo anda batendo na trave no Brasileirão. Tricampeão na era dos pontos corridos, a equipe sempre anda no bloco de cima e, sob o comando de Edgardo Bauza, espera finalmente quebrar esse mini jejum de sete anos. O treinador teve sossego para trabalhar nos primeiros meses do ano e, apesar de alguns percalços, arrumou a equipe e agora quer colher os frutos. Pelas mãos do treinador, o meia Ganso reencontrou seu futebol, Michel Bastos está em alta e o time vem apresentando um bom futebol coletivo. Essa é a aposta do São Paulo para buscar o hepta.

Comandar a Ponte será um desafio para Eduardo Baptista

A representante paulista do interior tem aprontado na elite nos últimos anos, brigando do lado de cima da tabela. Desta vez, o desafio será maior, pois a ‘Macaca’ chega sem um time-base formado e com um futebol burocrático. Decepcionou no Estadual e já trocou de comando duas vezes na temporada. Com contratações aos montes, tenta, pelas mãos de Eduardo Baptista, antigo ídolo e técnico revelação do País, se reorganizar diante dos gigantes brasileiros para não passar apuros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.