?Grandes fomos nós?, desabafa Muricy

Ao acabar a decisão, Muricy Ramalho fez questão de esquecer a festa de seu quarto título consecutivo e foi em direção aos atletas do Paulista. Abraçou a todos e reservou maior carinho a Zetti. "Fiz questão de abraçar meus adversários. O que aconteceu aqui foi a final entre os melhores clubes de São Paulo, não aceito menosprezo", afirmou. "O trabalho de São Caetano e Paulista precisa ser valorizado. Grandes fomos nós."Muricy exorcizou antigas mágoas. Ele foi dispensado do São Paulo em 1997. "Nunca me conformei pela maneira como fui dispensado, me trataram como se não tivesse valor", desabafou. "Tanto que fui trabalhar até na China. Jurei que daria a volta por cima e mostraria para certas pessoas o meu valor", insistiu. "Ganhando com o São Caetano, foi o quarto título estadual seguido", lembrou. o treinador, que nos anos anteriores venceu com Figueirense, Náutico e Internacional.O técnico disse que manter a concentração do time foi o ponto fundamental para ganhar o título. "Fiz com que meus jogadores não falassem a respeito da sina de vice-campeão. Ninguém olhou para o passado."Muricy fez questão de agradecer a Tite, seu antecessor. "Ele montou o time. Não sou como alguns técnicos que querem aparecer com equipes montadas por outros. O Tite tem muito mérito na conquista."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.