Grandes garantidos no Paulistão 2003

O Conselho Arbitral do Campeonato Paulista de 2003 será marcado para o início de agosto. Mas o presidente da entidade, Eduardo José Farah, já adiantou uma fórmula que ele pretende aprovar para seus filiados. A principal novidade é a presença dos grandes clubes e dos demais paulistas que participam do Torneio Rio-São Paulo, mas apenas na segunda fase da competição. O plano foi apresentado, superficialmente, por Farah durante a Assembléia Geral realizada, quinta-feira, na sede da entidade e que basicamente liberou R$ 10 milhões para o Corinthians reformar e ampliar o Parque São Jorge e autorizou a FPF a contratar seis jogadores para o Paulistão 2003. "Isso, é claro, deixando para que os clubes apresentem um projeto para a contratação de algum jogador de expressão", justificou Farah, garantindo que, conforme o plano, a entidade poderá bancar total ou parcialmente o negócio. Desta forma, o Paulistão, na fase inicial, terá os 12 clubes que formam a atual Série A1 divididos em dois grupos de seis e se enfrentando em dois turnos, portanto, realizando 10 jogos. Além do Guarani, rebaixado no Rio-SP, vão participar o Marília, campeão da Série A2 e que entra no lugar da Matonense, rebaixada. E mais 10 clubes que nesta temporada já estavam na A1: Internacional, Rio Branco, União Barbarense, União São João, Mogi Mirim, Santo André, Portuguesa Santista, Juventus, América e Botafogo. Passam à segunda fase apenas os campeões de cada grupo e um terceiro clube que conseguir o melhor índice técnico. Estes três classificados se juntarão, na segunda fase, aos nove participantes do Rio-SP: São Paulo, Palmeiras, Corinthians, Santos, Portuguesa, Ponte Preta, Jundiaí, São Caetano e Ituano, que ocupará a vaga do Guarani, rebaixado na edição de 2002. O presidente da FPF adiantou ainda uma mudança já definida entre os filiados da Liga Rio-São Paulo: no próximo ano serão rebaixados os dois últimos colocados e não um clube de cada Estado. Este critério atual tirou o Guarani da competição, mesmo tendo somado 20 pontos, terminado em 12º lugar e chegado na frente de outros três clubes - Flamengo, Americano e Bangu - além do América-RJ, rebaixado pela lado dos cariocas. O acesso dos times da Série A1 para o Rio-SP, a partir de 2003, será portanto condicionado ao rebaixamento de algum paulista. Farah garante também que a Federação Paulista realizará, a partir da última semana de agosto, a Copa Estado de São Paulo, independente do acerto com empresas patrocinadoras. Ano passado, o torneio reuniu 16 clubes da primeira divisão - Series A1, A2 e A3. O dirigente admite aumentar o número neste ano, mesmo porque desaconselhou a participação paulista no Brasileiro da Série C. Oito clubes solicitaram vagas e foram indicados à CBF.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.