Reuters
Reuters

Grandes jogos da Copa do Mundo de 1990

Partidas da Argentina contra Camarões, Itália e Alemanha chamaram a atenção durante a competição

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

11 Maio 2018 | 03h00

A seleção argentina protagonizou os principais duelos no Mundial da Itália. A equipe de Maradona foi surpreendida na primeira fase ao perder para Camarões, mas conseguiu avançar no torneio, chegando a eliminar a anfitriã Itália antes de perder a final para a Alemanha.

Confira a página especial sobre a Copa do Mundo de 2018

INFOGRÁFICO - Brasil, a camisa mais pesada do futebol mundial

ESPECIAL - 15 anos do Penta, nossa última conquista

Conheça a história destes confrontos marcantes:

Itália x Argentina

Não foi o jogo dos mais espetaculares, mas foi um dos mais simbólicos. Era o confronto entre os donos da casa diante de Maradona, rei de Nápoles, cidade que o idolatrava. O maior motivo de orgulho dos napolitanos enfrentaria a Itália  A torcida, logicamente, pendeu mais à Itália. A Itália fez 1 a 0 com Totò Schillaci. Sob o talento de Maradona, mesmo sem a melhor forma física, os argentinos empataram com Caniggia, que conseguiu romper a invencibilidade de Zenga, após 518 minutos sem sofrer gols. Nos pênaltis, Goycochea se firmou com um dos nomes da Copa ao defender dois pênaltis – ele já havia sido o herói das quartas de final diante da antiga Iugoslávia. 

Camarões x Argentina

Campeões em 1986, os argentinos perderam a aura logo na estreia, no estádio San Siro, em Milão, contra Camarões. Com o craque Maradona em campo, a equipe foi surpreendida pelos Leões Indomáveis, por 1 a 0. O mau resultado, além do empate contra a Romênia, deixou a seleção em terceira do Grupo B. Não fosse a reação nas fases seguintes da competição, o time não teria chegado tão longe. Por outro lado, a equipe de Camarões começou uma trajetória marcante para o futebol africano ao chegar às quartas de final. 

Alemanha e Argentina 

As duas seleções repetiram a finalíssima da Copa de 86. Era a terceira final consecutiva dos alemães, que finalmente conquistava o seu tricampeonato, igualando-se ao Brasil e à Itália. O jogo foi amarrado, com poucas chances de gol. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.