Arquivo/Estadão
Arquivo/Estadão

Grandes seleções da Copa do Mundo de 1970

Brasil estelar, Itália experiente e Alemanha de Beckenbauer se destacaram em solo mexicano

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

11 Maio 2018 | 03h00

Não há dúvidas que uma seleção com Pelé, Tostão, Rivellino, Jairzinho e Gerson é reverenciada até hoje como uma das melhores da história das Copas do Mundo. No entanto, ela venceu na final um grande time da Itália - e este derrotou a Alemanha de Beckenbauer e Gerd Müller para ir à decisão naquele ano.

Confira a página especial sobre a Copa do Mundo de 2018

INFOGRÁFICO - Brasil, a camisa mais pesada do futebol mundial

ESPECIAL - 15 anos do Penta, nossa última conquista

BRASIL

Um time com cinco camisas dez, talento e seis vitórias em seis jogos. A seleção brasileira na Copa de 1970 era o ápice do futebol arte, por ter jogadores com técnica apurada, entrosamento e lances bonitos. A equipe apresentou ao mundo do futebol como se conquistar uma Copa com um show de técnica.

ITÁLIA

Após o vexame de 1966, quando caiu na primeira fase e perdeu para a Coreia do Norte, a Itália se reestruturou com um time forte e experiente. A base foi da Inter de Milão, campeã europeia na década de 1970, e responsável por ceder titulares como o lateral Facchetti e o atacante Boninsengna. A campanha contou com vitórias sobre México e Alemanha. O título só escapou diante do Brasil.

ALEMANHA

Maier, Vogts, Beckenbauer e Muller. A Alemanha Ocidental começaria a armar o time campeão mundial, quatro anos depois, neste Mundial de 1970. O terceiro lugar veio em uma campanha honrosa, com direito à vingança de ter vencido a Inglaterra, algoz na final da Copa anterior, em 1966.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.