Granja Comary recebe protesto de moradores da cidade

Com o treinamento da seleção brasileira marcado para o período da tarde, a manhã deste sábado nos arredores da Granja Comary, em Teresópolis (RJ), onde a equipe se prepara para a Copa do Mundo, foi marcada por um protesto de um pequeno grupo, que reclamava por não ter a possibilidade de realizar tratamento de hemodiálise na cidade da região serrana do Estado do Rio.

LEANDRO SILVEIRA, Agência Estado

21 de junho de 2014 | 12h58

Aproximadamente 20 pessoas se aglomeraram à frente da Granja Comary com faixas e cartazes com inscrições como "S.O.S Hemodiálise" e "Hemodiálise em Teresópolis Já", se aproveitando dos holofotes provocados pela presença da seleção brasileira no local, em uma tentativa de reverberar as suas reivindicações.

Em setembro de 2013, o setor de hemodiálise do Hospital São José, de Teresópolis, foi fechado. Assim, os pacientes precisam se deslocar três vezes por semana até a cidade de Itaboraí para realizar o tratamento. E essa rotina se repetirá até quando as obras do Centro de Hemodiálise de Teresópolis estiverem concluídas.

Neste sábado, a seleção brasileira treina a partir das 15 horas na Granja Comary, na sua última atividade em Teresópolis antes da viagem para Brasília, onde a equipe vai enfrentar Camarões, na segunda-feira, pela rodada final do Grupo A da Copa do Mundo. Um empate garante o Brasil nas oitavas de final do torneio.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2014futebolBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.