Grécia ignora ameaça da Fifa

A Grécia não liga para o ultimato da Fifa. A entidade que controla o futebol ameaça afastar as seleções do país, se não acabar a pressão do governo na federação local. O ministro dos esportes Giorgos Floridis disse nesta quarta-feira que as atividades na Grécia são regidas por suas leis. "Não as modificaremos." O ponto da discórdia é a exigência do governo de que seja demitido o vice-presidente da federação, Viktor Mitropoulos, condenado por calote. A Fifa diz que isso fere seus estatutos, que não admitem interferências oficiais em suas filiadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.