Grécia irritada com federação e Fifa

O ministro dos esportes da Grécia, Georges Floridis, está irritado com a federação de futebol de seu país e com a Fifa. Em sua avaliação, os cartolas locais forçaram a entidade internacional a fazer pressão sobre o governo. A Fifa ameaça tirar a seleção grega das Eliminatórias da Copa de 2002, se o ministério insistir com intervenção na federação."Jamais vi uma ameaça tão provocativa ao esporte grego", afirmou Floridis, nesta quinta-feira, em entrevista a uma emissora de rádio pública. "A federação é que pediu intervenção da Fifa. Mas aqui quem manda são nossas leis e elas serão cumpridas". A confusão na Grécia é política e institucional. Dois anos atrás, o governo sancionou lei que proíbe pessoas condenadas a exercerem cargos de comando esportivo. Nesse caso, encaixa-se Viktor Mitropoulos, vice-presidente da Federação Grega de Futebol e que já respondeu a processo por fraudes e calotes. O ministério dos Esportes quer a renúncia do cartola - atitude que a Fifa considera como intervenção estatal e portanto contrária a seus estatutos.Por isso, os donos da bola internacional deram prazo até dia 30 de março, depois estendido até 25 de abril, para que surja uma solução de consenso. Além disso, sugere que a lei grega seja modificada. Aí é a vez de o governo da Grécia considerar-se ultrajada, pois uma entidade esportiva (Fifa) estaria interferindo em decisões jurídicas do país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.