Grêmio abusa dos erros no ataque, mas vence Campinense e avança na Copa do Brasil

O Grêmio entrou em campo nesta quarta-feira com a vantagem de jogar por um empate para avançar na Copa do Brasil. A vitória sobre o Campinense, no jogo de ida, por 2 a 1, assegurava a classificação mesmo com o 0 a 0 do início da partida disputada na Arena do Grêmio. Mas o time da casa queria vencer bem e convencer sua torcida. Não contava, contudo, com a boa atuação do goleiro Gledson, que evitou uma goleada. O placar de 2 a 0 a favor não refletiu o amplo domínio do time gaúcho nesta noite.

Estadão Conteúdo

16 de abril de 2015 | 00h06

Foram sequências de lances perdidos no ataque desde os primeiros instantes da partida em Porto Alegre. Um festival de falhas, principalmente nas finalizações, impediu a construção de uma boa vantagem antes do intervalo. Enquanto Gledson trabalhava, a torcida se angustiava. O gol que tranquilizou a torcida só veio aos 18 minutos do segundo tempo, com Douglas, autor do gol de número 100 na nova arena gremista. Nos acréscimos, o jovem Lincoln anotou seu primeiro gol como profissional.

O novo triunfo assegurou a classificação do Grêmio para a segunda fase. O próximo adversário da equipe gaúcha será o CRB (AL), que avançou ao eliminar o Amadense (SE) com vitórias na ida e na volta.

O JOGO - O primeiro tempo foi um duelo franco entre o ataque gremista e a defesa do Campinense. Foram seguidas chances dos donos da casa, a começar por finalização rasteira de Giuliano, de fora da área, aos 6 minutos. O goleiro Gledson pulou no canto para fazer boa defesa. Antes de completar 15 minutos de jogo, Luan e Fellipe Bastos também desperdiçaram bons lances no ataque.

Giuliano era a principal referência do setor ofensivo. Mas Luan aparecia em tentativas perigosas, como aconteceu aos 28, em finalização que carimbou o travessão. Mais discreto, Braian Rodríguez perdeu grande oportunidade ao cabecear rente ao travessão, sem qualquer marcação na área, aos 32. Antes o ataque gremista perdera uma sequência incrível de chances na área. Foram três finalizações em série que pararam no goleiro e na zaga.

Aguerrido, o Campinense se segurava como podia na defesa. E arriscava em raros, mas rápidos, contra-ataques. No melhor momento dos visitantes na etapa inicial, Jefferson Recife bateu de trivela de fora da área e viu a bola quase encobrir o goleiro Marcelo Grohe, ainda aos 12 minutos.

O segundo tempo veio com novas oportunidades perdidas pelo Grêmio, apesar das mudanças promovidas por Luiz Felipe Scolari. O treinador trocou Braian Rodríguez por Yuri Mamute, que desperdiçou ótima oportunidade. Ele bateu forte, mas parou em Gledson.

Foram ainda duas chances, com Mamute e Luan, até que Douglas trouxe alívio para a torcida. Aos 18, Marcelo Oliveira cruzou e o meia completou de primeira para as redes, na área. Foi o 100º gol da equipe na Arena do Grêmio.

O gol aumentou a vantagem do Grêmio, que vencera na ida por 2 a 1. O Campinense precisaria marcar dois gols para levar o duelo para os pênaltis. E passou a arriscar mais no ataque nos minutos finais. Era o Grêmio, porém, quem seguia criando as melhores chances. Maicon e o jovem Lincoln, substituto de Douglas.

Antes do apito final, Lincoln marcou seu primeiro gol como profissional. Ele aproveitou vacilo da zaga para pegar rebote em um chute de sem-pulo e sacramentar a vitória dos anfitriões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.