Lucas Uebel / Grêmio FBPA
Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Grêmio acerta saída de Tiago Nunes e pensa na volta de Luiz Felipe Scolari

Técnico demitido teve péssimo início no Brasileirão, com cinco derrotas e dois empates nos sete jogos já disputados

Redação, Estadão Conteúdo

04 de julho de 2021 | 23h57

A péssima campanha do Grêmio no Campeonato Brasileiro, como era esperado, resultou na demissão do técnico Tiago Nunes, de 41 anos, após a derrota para o Atlético Goianiense por 1 a 0, neste domingo, na Arena do Grêmio. O nome preferido da torcida para substituí-lo é um velho conhecido: Luiz Felipe Scolari, o Felipão, de 72 anos.

Pentacampeão mundial com a seleção brasileira em 2002, Scolari teve três passagens memoráveis pelo clube tricolor gaúcho. Foi campeão gaúcho por três vezes (1987, 1995 e 1996), da Copa do Brasil (1994), da Copa Libertadores (1995), do Brasileirão (1996) e da Recopa Sul-Americana (1996). Até o momento ele não se manifestou.

O Grêmio é o lanterna do Brasileirão, com apenas dois pontos em sete jogos (21 pontos disputados). Mesmo tendo sido campeão gaúcho, Tiago Nunes não conseguiu dar sequência positiva no trabalho de seu antecessor Renato Gaúcho. O time volta a campo quarta-feira diante do Palmeiras, em São Paulo, pela 10.ª rodada do Brasileirão.

A troca, com certeza, já vinha sido cogitada no clube porque após a derrota apareceram para a coletiva o vice-presidente de futebol, Marcos Herrmann, ao lado do próprio técnico. O dirigente se manifestou primeiro de forma lacônica: "O professor Tiago Nunes deixa de ser nosso treinador. Nós decidimos em comum acordo por não atingir objetivos no campeonato nacional. Agradeço a ele, à comissão pela dedicação e trabalho pelos 70 dias que todos estiveram conosco. No começo, foi coroado com dois troféus", informou.

Depois foi a vez do ex-treinador gremista se despedir. "Quero agradecer aos atletas pelo carinho e lealdade desde o primeiro dia em que estou aqui. Também quero agradecer ao torcedor. Mesmo chateados com o momento ruim que nossa equipe atravessa, muitos apoiaram. O Grêmio é muito grande e passará desta fase difícil. Foram pouco mais de 70 dias, e nós ganhamos o Gauchão. A partir daí, os resultados não vieram mais. Agradeço ao Tricolor pelo acolhimento e desejo toda sorte e carinho. Mesmo à distância, seguimos na torcida. As pessoas que estão aqui amam o Grêmio e sairemos desta situação", afirmou Tiago Nunes.

Na realidade, ele ficou no clube 74 dias. Contratado em meados de abril, logo após a demissão de Renato Gaúcho, ele fez apenas 20 jogos à frente do Grêmio. Foram 10 vitórias, cinco empates e cinco derrotas.

No início, conseguiu engatar oito vitórias seguidas e levou a equipe ao título do Campeonato Gaúcho. Não conseguiu, porém, manter o alto nível e nas 13 partidas seguintes, contando duelos do Brasileirão, Copa Sul-Americana e Copa do Brasil, venceu apenas duas. Sob seu comando o time marcou 31 gols e sofreu 16.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.